Nossa Senhora do Bom Sucesso

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







 


Profecias de Nossa Senhora

do Bom Sucesso


Quito, Equador














Nossa Senhora do Bom Sucesso avisou o que viria


Nossa Senhora do Bom Sucesso no altar principal da igreja conventual
Nossa Senhora do Bom Sucesso no altar principal da igreja conventual
Nossa Senhora do Bom Sucesso se apareceu oito vezes em Quito, a capital do Equador atual, nos séculos XVI e XVII e advertiu do que iria acontecer em nossa época na nossa atribulada América do Sul, o Brasil incluído.

Ela se manifestou à Madre Mariana Francisca de Jesus Torres y Berriochoa (1563-1635) que foi uma das fundadoras do Mosteiro de Nossa Senhora da Concepção, o primeiro de Quito, cidade privilegiada pelo número de casas religiosas, e cuja intensa vida monacal varou os séculos.

O rei da Espanha Felipe II, o monarca mais poderoso da Europa, quis enviar religiosas às novas terras da América e especialmente a Quito, última capital do império inca, para aí fundar um mosteiro de clausura.

Mariana era sobrinha do poderoso rei e tinha apenas doze anos, moça demais para professar em qualquer ordem. Mas partiu para Quito onde se tornou religiosa franciscana concepcionista quando atingiu 19 anos.

Ela viajou com uma tia, a Madre María de Jesús Taboada religiosa concepcionista, num grupo que somava nove entre religiosas e aspirantes.

Elas estabeleceram um convento em pequenas casas vizinhas ao prédio que, mais tarde, daria no palácio presidencial atual. Quito vivia sua era fundacional e por certo os mapas de época nos apresentam mais bem um bairro de chacras e capelas.

O convento da Limpia Concepción da Ordem da Imaculada Conceição (Ordo Inmaculatae Conceptionis, abreviado O.I.C.) foi solenemente estabelecido em 13 de janeiro de 1577.

Nossa Senhora do Bom Sucesso no nicho de abadessa, sendo preparada para descer à iigreja
Nossa Senhora do Bom Sucesso no nicho de abadessa,
sendo preparada para descer à iigreja
Se trata de uma instituição de clausura feminina de vida contemplativa, fundada por Santa Beatriz da Silva (1426 – 1492).

A primeira fundadora e abadessa de Quito foi Madre María de Jesús Taboada. A sobrinha de Felipe II foi abadessa posteriormente com o nome de religião de Madre Mariana de Jesus Torres.

Cabe distinguir sua pessoa de Santa Mariana de Jesus de Paredes (1618 –1645), que nasceu e morreu em Quito. Essa, quando faleceu a Madre Mariana Francisca de Jesus Torres em odor de santidade em 16 de janeiro de 1635, tinha 17 anos e exclamou “morreu uma santa”.

Confidências históricas



O corpo de Sóror Mariana, bem como das seis outras fundadoras espanholas e de mais três abadessas equatorianas que as sucederam, estão em perfeito estado de conservação em urnas expostas à veneração contínua das freiras dentro do claustro.

Na década de 1970, quem escreve morou poucos anos em Equador. Acompanhei ao engenheiro brasileiro Luiz Antonio Fragelli (R.I.P.) então residente com sua esposa e filhos em Quito na procura das lembranças de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

Por meio de duas aristocráticas damas quitenhas que mantinham boas relações com as religiosas, soubemos das aparições e dos corpos incorruptos. Procuramos as religiosas e essas nos receberam como alguém que há muito tempo estavam aguardando, sem nos conhecer e sendo os dois estrangeiros.

Urna com os corpos incorruptos de concepcionistas de Quito
Urna com os corpos incorruptos de concepcionistas de Quito
Nesses dias, o convento com sua bela igreja passavam por uma agonia econômica. Realmente, dificilmente podiam estar pior: apenas uma quarta parte do convento estava em condições de uso, o número e a idade das religiosas pressagiavam uma vizinha extinção.

Por razões econômicas não puderam mais sustentar os trabalhos de manutenção dos corpos incorruptos e fecharam com um muro o acesso ao local onde estavam. O tempo passou e as religiosas não sabiam ao certo onde ficava essa preciosa sala.

As damas referidas acima nos falaram então de uma velha empregada que era encarregada de cuidar dos corpos. Ela ainda vivia num povoado de taipa e rua de terra que nunca esquecerei. Fomos até lá. A pobre anciã estava reduzida ao leito, mas falava com seu sotaque indígena demonstrando entusiasmo pelas “madrecitas”.

Ela contou que os corpos estavam flexíveis e dóceis. Para efeitos de limpeza ela levantava os braços e o que fosse necessário. Contou-nos onde ficava a sala no labirinto do imenso convento, até com luxo de detalhes, do percurso a fazer. Mas, ela falou tanto ou nós não conseguimos memorizar que nada nos foi possível fazer e nada achamos.

Anos depois quando começou a retomada de interesse pela devoção ao Bom Sucesso, surgiram vocações e recursos e as próprias concepcionistas restauraram o local, a urna e mantém perfeitamente os corpos prodigiosamente conservados.

Origem e significado da invocação do Bom Sucesso


Nossa Senhora apareceu oito vezes para a abadessa, a primeira vez o 2 de fevereiro de 1594. Nessa aparição a Santíssima Virgem se apresentou como Nossa Senhora do Bom Sucesso. O “Bom Sucesso” se refere à Apresentação de Jesus no Templo cerimônia prescrita aos hebreus pelo profeta Moisés e que devia acontecer na oitava do nascimento. Portanto no nosso 1º de janeiro.

Era a prefigura do atual batismo que completava felizmente a gestação e nascença do Verbo Encarnado, e o introduzia na religião para o cumprimento de sua missão redentora.

“No contexto das aparições marianas em Equador, o ‘Bom Sucesso’ também pode se referir à restauração espiritual profetizada da Igreja Católica que terá lugar em algum momento depois do século XX” (apud Wikipedia, verbete ‘Nuestra Señora del Buen Suceso’).

Percurso tortuoso dos escritos


O registro dos eventos sobrenaturais e ainda muitos outros dados históricos ficou contido num grande volume que as religiosas chamam em linguagem caseira de “Cuadernón”.

Este volume que hoje estaria no convento mas até agora não foi localizado. Em séculos passados ele foi compulsado por religiosos de confiança que fizeram apontamentos. Esses hoje são a fonte mais valiosa que possuímos, embora não sejam o documento primário.

Outras cópias foram feitas em momentos diversos. E, assim, de transcrição em transcrição entraram versões diversas que não atingem o essencial, mas aparecem como incompletas.

Vida Admirable de la Madre Mariana. Portada
Vida Admirable de la Madre Mariana. Portada
A versão mais respeitada é atribuída ao franciscano português Frei Manuel de Souza Pereira, OFM. Mas seu escrito em três volumes, ou cadernos, teria sido re-escrito em verdade pela Madre Mariana de Jesus Crucificado Varela, OIC.

Os três volumes de Frei Manuel foram queimados.

Essa redação da Madre Mariana de Jesus Crucificado Varela é a fonte das diversas edições da “Vida Admirável da Rvda. Madre Mariana de Jesus Torres, espanhola e uma das fundadoras do Mosteiro real da Limpia Concepción na Cidade de Quito” traduzidas em algumas línguas.

A versão atribuída a Frei Manuel de Souza Pereira, reescrita pela Madre Mariana de Jesus Crucificado Varela, no estágio atual das pesquisas, é a mais fiável, mas não é desprovida de senões.

Segundo declararam ao Padre José Urarte S. J. em 1934 as monjas concepcionistas de Quito, Frei Manuel teria copiado o “Cuadernón”.

De ali resultaram três cadernos manuscritos, que foram entregues ao presidente Gabriel García Moreno pela abadessa Soror Bárbara Fierro no século XIX.

Porém, segundo anotações de época atribuídas à Madre Varela, Frei Sousa Pereira teria feito apenas um resumo de um livro de Frei Alácano para facilitar a leitura das freiras.

Feitas essas ressalvas, utilizaremos a versão proveniente de Frei Manuel como sendo a de maior veracidade e a mais próxima do original. Mas, observamos que em outros bons autores podem aparecer diferencias resultantes desse percurso tortuoso dos escritos.




Se apaga a lâmpada do Sacrário: obscurecimento na Cristandade e trevas na Igreja


Apagou-se a lâmpada do Santíssimo
Apagou-se a lâmpada do Santíssimo
Na noite de 2 de fevereiro de 1634 na solidão da capela enquanto a abadessa Madre Mariana implorava ao Senhor que a levasse logo desta Terra, se apagou a lâmpada do sacrário.

Batiam as 3 da manhã e a religiosa tentou sair do genuflexório para acender a lâmpada, não o conseguindo.

A cena é comovedora: uma religiosa de seriedade e virtudes, rezando a horas tardias na intimidade da igreja vazia diante do tabernáculo.

À primeira vista parece um fato corriqueiro qualquer: soprou um vento, qualquer outra coisa, e apagou a lâmpada.

A chama se extingue e a escuridão é completa, a freira não pode se mover: simboliza uma grande provação que vai baixar sobre a Igreja.

É uma última luz que se apaga. Isso deixa as almas fiéis em tanta provação que ficam como que sem sentidos. Isto é um símbolo carregado de significação.

A abadessa, como vimos, procura acender a lâmpada e não consegue. Nossa Senhora reacende a lâmpada e aparece, e no momento a capela inteira se ilumina com um grande brilho.

Nesse instante, toda a capela do convento se iluminou, e Nossa Senhora explicou o significado simbólico do apagamento da lâmpada relativo a diversos fatos futuros.

Nossa Senhora apareceu na noite e explicou o significado da lâmpada que se apagou
Nossa Senhora apareceu na noite e explicou
o significado da lâmpada que se apagou
Depois Nossa Senhora passa a dar cinco motivos que explicam o símbolo da lâmpada que se apaga. E fala da Cristandade sul-americana que passará por um eclipse que é a derrocada da atual ordem de coisas.

Mas, Nossa Senhora vai reacender a Cristandade na América do Sul, e depois, nesse momento, a Igreja inteira se ilumina com um grande brilho.

Como introdução, Nossa Senhora, lhe fornece uma prova da veracidade de tudo o que Ela vai dizer:

“Filha querida de meu Coração, Eu sou Maria do Bom Sucesso, tua Mãe e protetora, que trazendo meu Filho Santíssimo no meu braço esquerdo e um báculo no direito, venho dar-te a alegre notícia de que dentro de dez meses e alguns dias, encerrarás teus dias nesta Terra.”

De fato, a Madre Mariana partiu para o Céu no prazo anunciado: no dia 16 de janeiro de 1635.

A verificação de um fato próximo tão importante, como é frequente nas profecias, fornece a prova de que os eventos futuros anunciados também se cumprirão com a mesma exatidão.

Primeiro significado: perseguições religiosas e martírios


Quais são esses eventos vindouros? Ei-os:

“A lâmpada que arde diante do amor prisioneiro, que vistes apagar, tem muito significado.

“Em primeiro lugar: no fim do século XIX e por boa parte do século XX, estas terras serão então repúblicas e entregues a heresias.

“E reinando nela, se apagará a luz preciosa da Fé nas almas por uma quase total corrupção dos costumes.

“Neste tempo haverá grandes calamidades físicas e morais, públicas e privadas”.

A revelação privada de Nossa Senhora do Bom Sucesso, ainda que sucessivas transcrições possam ter mudado frases até importantes dela, é das mais completas e minuciosas das que anunciam fatos dos nossos tempos.

Pode se discutir se não é mais concreta, precisa quanto à época, ao lugar, à natureza dos fatos, à envergadura da catástrofe que se deve passar, do que a de La Salette.

O comunismo, explícito ou sorrateiro, é grande perseguidor da Igreja
O comunismo, explícito ou sorrateiro, é grande perseguidor da Igreja
“Grandes calamidades físicas e morais, públicas e privadas”! Como serão elas?

Serão apenas psicológicas, incruentas, ou cruentas também?

O mundo de hoje torna tudo possível, porque o característico do reino do absurdo em que afundamos é todas as coisas possíveis ficarem prováveis simultaneamente.

Então os fatos mais contraditórios acontecem e o impossível pode tomar ares de possível.

Nossa Senhora aprofunda a descrição profética:

“O pequeno número de almas em que se conservará o culto da Fé e da virtude, sofrerá um cruel e indizível padecimento, ao par de um prolongado martírio.

“Muitas delas descerão ao sepulcro por violência e sofrimento e serão consideradas como mártires por terem se sacrificado pela Igreja e pela pátria”.

Mártires pelo sangue derramado, ou de tanto sofrer por fidelidade à Igreja?


O registro não deixa claro se são mártires assassinados por ódio à fé ou se morrerão de tanto sofrer moralmente pela sua fidelidade à Igreja e à Pátria.

O sofrimento incruento causa maior dor que os danos corporais, como as feridas dos heróis da batalha de Lepanto, por exemplo.

Compreende-se que o crescendo dessas perseguições que trarão “cruel e indizível padecimento” possa causar desgostos que levem pessoas de Fé à sepultura.

“Para pôr à prova os justos nesta Fé e confiança, fará [que cheguem] momentos nos quais tudo parecerá perdido e paralisado, e então será o feliz princípio da restauração completa”.

Os anúncios são certamente para o Equador. Mas não apenas ele. Deve se considerar que naquela época as nações sul-americanas não tinham se definido com a clareza atual.

Anúncios que valem para a Igreja em todo o mundo

Real Audiencia de Quito em 1779
Real Audiencia de Quito em 1779

O atual território equatoriano fazia parte de uma jurisdição muito mais ampla que era a Real Audiência de Quito. Essa Audiência tinha largos poderes de base jurídica sobre um território cinco vezes maior que o atual Equador.

Ela fazia parte do Vice-reinado do Peru cuja autoridade pelo menos teoricamente se exercia sobre toda a América do Sul e incluía até o atual Panamá ao norte e a Terra do Fogo ao Sul.

O vizinho ao norte era o Vice-reinado do México que ia até o Alasca e se estendia por uma enorme parte do Oeste dos EUA.

Porém, os acontecimentos anunciados são de um tal porte que não poderiam deixar de envolver todas as atuais nações do continente. De imediato, pelo menos as nações circunvizinhas que estavam nascendo. E uma delas é, sem dúvida, o Brasil.

Nossa Senhora do Bom Sucesso deixou bem claro que viriam convulsões enormes sobre a América do Sul que fazia parte do reino hispânico.

Mapa de América do Sul em 1640, feito em Amsterdam, no tempo das apariões. Na.Sra. falou para esse conjunto continental
O Brasil integrando Portugal estava unido ao reino de Espanha naquele tempo; a coroa portuguesa era unida à da Espanha pelos reis da Casa de Áustria: Felipe II, Felipe III e Felipe IV.

O Brasil está, portanto, incluído na profecia que ao que tudo indica está se cumprindo em todos os países da América do Sul.

Por que é que essa revelação fala apenas dos países vizinhos e não fala do mundo? Hoje é impossível dar-se uma coisa destas sem que arraste todo o mundo.

Por que é que só fala de nossos países? Tudo leva a crer que eles devem exercer um papel especial nos acontecimentos que Nossa Senhora anuncia para o futuro.

Portanto, a luta na América Latina para derrubar o demônio e para fazer Nossa Senhora vencer terá aqui uma importância toda especial.

Por que foi escolhida a cidade de Quito? Quito foi a última capital do império incaico fortemente dominado por cultos demoníacos. Compreende-se seu papel central no esmagamento da serpente infernal pelo calcanhar da Virgem.

O empenho – até pouco risível – de muito altas figuras eclesiásticas e temporais europeias em ressuscitar o culto satanolatra da Pachamama é mais uma confirmação recente do combate contra a Virgem que esmaga a serpente..

Nossa Senhora de Quito domina a serpente acorrentada, símbolo da luta no nossoi continente
Nossa Senhora de Quito domina a serpente acorrentada,
símbolo da luta no nosso continente
Por que é que foi escolhida essa freira? Ela foi mandada a Quito pelo seu tio o Rei Católico Felipe II, para lá residir.

Que essa revelação fosse dada a uma sobrinha do Rei – talvez a primeira pessoa de sangue real a se instalar na América do Sul – é algo profético, muito bonito, condigno, e natural com a grandeza dos fatos que a Virgem prevê.

Aparece aí o simbolismo. As trevas são enormes, vem uma luz celestial e Nossa Senhora acende a lâmpada.

São duas luzes distintas: uma luz não é a da lâmpada; é de Nossa Senhora que aparece com uma luz celestial e com uma outra luz, essa material, acende a lâmpada apagada.

Algumas outras revelações privadas aprovadas pela hierarquia eclesiástica também preanunciam que virão trevas completas, não só no sentido material da palavra, mas no sentido espiritual, intelectual e religioso.

Nelas, a única coisa que nos restará é a certeza da infalibilidade e indestrutibilidade da Igreja Católica, mais nada.

Porém, no meio dessas trevas, temos o dever de aguardar que Nossa Senhora apareça. E acreditar que Ela mesma com uma grande luz vai reacender a chama que tinha morrido na humanidade.

Nossa Senhora atribui a extinção da chama aos pecados dos homens. Logo essa chama material é a Civilização Cristã, e a chama espiritual é a Fé Católica que no futuro seria extinta e depois restaurada no povo sul-americano.

Esse é o primeiro motivo simbólico do fato.




Segundo motivo: crise religiosa parecerá extinguir a Fé


Subida da imagen de Na.Sra. do Bom Sucesso
Subida da imagem de Na.Sra. do Bom Sucesso,
no mosteiro das Concepcionistas, Quito
Nossa Senhora do Bom Sucesso continuou a explicação do apagamento da lampadinha do Santíssimo Sacramento fornecendo a segunda causa:

Segundo motivo porque a lâmpada se apagou: que esta minha comunidade, estando em reduzido número de pessoas, será submergida em um mar sem fundo de indizíveis amarguras e parecerá afogar-se nessas águas de tribulações.

Quantas vocações verdadeiras perecerão por falta de direção, tino, prudência das mestras de noviças que deveriam ser almas de oração e conhecedoras dos diversos caminhos do espírito”.

A profecia dessa crise tem grande correspondência com outras revelações de Nossa Senhora nos séculos subsequentes, inclusive Fátima em 1917.

Também é exemplo a revelação de La Salette em 1846 em que Nossa Senhora falou do poço do abismo e dos demônios que saíram para flagelar a humanidade:

O inferno se abiu e liberou os demônios que infestam a Terra. Bibliothèque municipale de Toulouse
O inferno se abiu e liberou os demônios que infestam a Terra.
Bibliothèque municipale de Toulouse
“Chegou o tempo, o abismo se abre. Eis o rei dos reis das trevas, eis a Besta com seus súditos, dizendo ser o salvador do mundo. Ele se elevará orgulhosamente nos ares para ir até o céu”.

Cfr.: O segredo de La Salette, texto completo em português
 
No simbolismo da lâmpada que se apaga junto ao Sacrário vem uma referência a uma posse da Igreja pelas trevas das quais tanto falou o Beato Palau.

Na aparição de 2 de fevereiro de 1610, a Santíssima Virgem apontou a responsabilidade das autoridades religiosas relaxadas com terrível declaração:

aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão a mão aos inimigos da Igreja para fazer o que eles queiram”.
Na aparição de La Salette em 1846 voltou ao tema com acentuada ênfase. E fala explicitamente da decadência das ordens religiosas:

“Ai dos príncipes, da Igreja que então estarão ocupados apenas em amontoar riquezas acima de riquezas, salvaguardar sua autoridade e dominar com orgulho!

Detalhe do Juízo Final. Stefan Lochner (1410 –1451) Wallraf-Richartz-Museum, Colônia
Detalhe do Juízo Final. Stefan Lochner (1410 –1451)
Wallraf-Richartz-Museum, Colônia
“O Vigário de meu Filho terá muito que sofrer, porque durante algum tempo a Igreja será entregue a grandes perseguições. Será o tempo das trevas, e a Igreja passará por uma crise pavorosa.

Que os dirigentes das comunidades religiosas estejam atentos em relação às pessoas que devem receber, porque o demônio usará toda sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas entregues ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres carnais estarão espalhados por toda a Terra”.
Cfr.: O segredo de La Salette, texto completo em português


O Beato Palau foi outro dos santos que verberaram a infiltração do príncipe das trevas no cerne da Igreja:

Pela corrupção dos costumes [Satanás] entrou no Sancta Sanctorum, e enquanto dirige todos os reis e poderes políticos da terra em batalha contra mim lá no lado de fora da cidade santa, de dentro de meu próprio alcácer paralisa minha ação, entorpece minhas empresas e frustra meus projetos”

(“Roma vista desde la cima del monte”, El Ermitaño, Nº 58, 9-12-1869).

“Satanás entrou no santuário, e o encheu de abominações, sustentado por poderes que se dizem católicos, e de dentro do próprio santuário faz a guerra contra nós, uma guerra atroz, a más perigosa que a Igreja jamais teve de travar. (...)

“porque convêm ao inimigo nos combater de dentro da própria fortaleza, por isso leva o uniforme de católico, e o nome, e com o nome apresenta certas realizações religiosas, para fascinar as turbas e levar a confusão até o Céu”

“Campamento de epidemia en Vallcarca”, El Ermitaño, Nº 99, 29-9-1870). 


Os erros e vícios deplorados em Quito podem ter levado algum tempo para tomar conta do Equador, tanto mais que esse país teve o período presidencial de Gabriel Garcia Moreno (1821 –1875), que retardou a Revolução anticristã.

Nossa Senhora censura essa colaboração falsamente “ecumênica” – “aqueles que deveriam defender a Igreja darão a mão aos inimigos da Igreja” – de hierarcas eclesiásticos com poderes demolidores a serviço do inferno no “fim do século XIX e por boa parte do século XX”.

Nada de muito grande acontece inesperadamente. Essa crise ou Revolução começou antes e de modo mais dissimulado.

E foi se intensificando na medida que atingia seu auge pelo fim do século XX.

É procedente que o grosso das revelações do Bom Sucesso se concentrem em descrever esse auge ou período final da crise.

Religiosa concepcionista em seu mosteiro
Religiosa concepcionista em seu mosteiro
As Concepcionistas na crise


Nossa Senhora alerta também pela perda do amor de Deus nessa crise e das almas que deixarão de amar o Céu.

Essas tendências, aliás, se acentuaram muito no período da pandemia, piorando a decadência que vinha se agravando no período pós-conciliar.

Logo depois Nossa Senhora se desdobra sobre o mal do pecado de tibieza, infelizmente tão frequente nos conventos.

Assim, Nossa Senhora vai introduzindo o tema central que Ela quer tratar.

Para cortar o passo a essa tibieza no mosteiro da Madre Mariana lhe ensina as palavras que deve endereçar às religiosas na hora de sua próxima morte:

“Tu, ao despedir-te de tuas filhas, inculca-lhes o fervor, a humildade e o desprezo de si mesmas e a prática incessante das virtudes religiosas, irmanadas com essa infantil simplicidade que faria a elas muito amadas de meu Santíssimo Filho e por mim, Mãe delas”.
São conselhos muito apropriados para Madre Mariana comunicar na hora da morte.

E que nos reforça na certeza de que ela recebeu a incumbência de passar uma mensagem antes da morte.

Nossa Senhora também adverte que o mosteiro sofrerá muitas e terríveis ameaças e perigos. O demônio recorrerá a todos os artifícios e falsidades de que é capaz.

Mas Deus velará sempre sobre o Mosteiro e no fim, os assaltos explícitos ou dissimulados das trevas nada conseguirão. Mas, a condição é as freiras não abandonarem a prática das virtudes. Disse assim:

Em todos os tempos será combatida com furor infernal, para destruí-la e aniquilá-la.

“Mas a Providência Divina velará pela sua conservação
, ajudando para isso as virtudes praticadas pelas moradoras desta casa, porque ah! se esta faltasse!...”
Nessas palavras está prometida uma parte de Deus, mas também pede às freiras que entrem com seu contributo de oração e sacrifício.

Se alguma religiosa não entrar com essa quota, o convento corre o perigo de naufragar e cair nas garras diabólicas. Por quê? Pelo ódio que o inferno tem da casa religiosa observante, zelosa: ele a quer destruir.

A parte que cada uma deve dar lembra o dito de Santa Teresa: «Teresa y tres ducados, no es nada; pero Teresa, tres ducados y Dios, es capaz de todo». Aqui os ducados (moeda) são as pobres freiras.

Altar das abadessas incorruptas
Altar das abadessas incorruptas
Sozinhas por suas meras forças não conseguirão. Mas com Nossa Senhora e Deus Nosso Senhor auxiliando com suas graças tudo poderão.

Nossa Senhora estende a promessa de proteção a toda a ordem da Imaculada Conceição. Mas anuncia que essa proteção será muito especial para os mosteiros fundados pelas religiosas de Quito.

“Te farei saber também, minha querida, que meu amor maternal velará sobre os conventos da Ordem de minha Imaculada Conceição.

“Porque esta Ordem me dará muita glória entre as tantas filhas que tereis e com especialidade cuidarei dos conventos fundados nestas terras, por minhas filhas desta casa”.

Essa proteção será destacada nos momentos em que as religiosas acreditarão que estará tudo perdido. Assim descreve Nossa Senhora essa grande provação vindoura:

“Que esta minha comunidade, estando em reduzido número de pessoal, será submersa no mar sem fundo de indizíveis amarguras.

Parecerá se afogar nas turbulentas águas das tribulações: quantas vocações verdadeiras perecerão, por falta de direção, tino e prudência para formá-las nas mestras de noviças, que deveriam ser almas de oração e conhecedoras dos diversos caminhos do espírito...”
O texto conclui com reticências. Por que? As reticências indicam claramente que o texto continua, mas não foi copiada a parte que prosseguia.

A revelação é muito precisa em tudo. O que nos autoriza a pesar palavra por palavra os textos decisivos, porque foi tudo calculado para uma interpretação muito lógica porém aqui vemos que há uma carência.




Terceiro motivo: dilúvio de impureza


Dragão infernal esmagado por Nossa Senhora de Quito  ©Luis Dufaur.
Dragão infernal esmagado por Nossa Senhora de Quito

“O terceiro motivo pelo qual se apagou a lâmpada, é porque nesses tempos estará a atmosfera repleta do espírito de impureza.

“À maneira de um mar imundo correrá pelas ruas, praças, lugares públicos, em uma liberdade assombrosa, de maneira que não haverá no mundo almas virgens”.


Este motivo aponta a nossos dias: “nesses tempos”. Quanto à afirmação “a atmosfera repleta do espírito de impureza” não precisa demonstração, basta olhar em volta de nós para perceber que essas palavras se aplicam a nossa época.

Também, evidentemente, a frase “mar imundo correrá pelas ruas, praças, lugares públicos, em uma liberdade assombrosa, de maneira que não haverá no mundo almas virgens” inclui não só os costumes sociais, mas a crise religiosa que vivemos, pensando especialmente nos religiosos e religiosas que tem voto de castidade.

E também se aplicam a avalanche de abominações morais desatada por leis nacionais e a acordos internacionais que, como o aborto, causam milhões de assassinatos por mês superando em número de mortes até à própria pandemia.

A afirmação “no mundo” insinua que a crise que atingirá o Equador atingirá toda a Terra. É uma crise mundial.

Esse “mar imundo [da impureza] correrá pelas ruas, praças, lugares públicos, em uma liberdade assombrosa” necessariamente deve criar uma crise na prática religiosa e, portanto, na Fé.

Essa crise mundial é a crise da fé que tantas vezes tem sido denunciada e tão poucas vezes tem sido seriamente combatida na nossa época.

E como sinal da extensão desse dilúvio de males a Santíssimo Virgem afirma que “não haverá no mundo almas virgens”.

Não haverá almas virgens? 

A virgindade nunca desaparecerá da Igreja Católica, por isso se deve entender que ficarão tão poucas que parecerá que não há mais nenhuma.

Também se pode aplicar num sentido geográfico; sobre a face da terra – não apenas nos institutos religiosos – não haverá almas virgens.

Santa Jacinta Marto, vidente de Fátima, falou no mesmo sentido repetidas vezes. O padre De Marchi publicou os avisos agrupados por assunto:

“Minha madrinha, peça muito pelos pecadores!

“Peça muito pelos Padres!

“Peça muito pelos Religiosos!

Santa Jacinta Marto: “Os Padres devem ser puros, muito puros”
Santa Jacinta Marto:
“Os Padres devem ser puros, muito puros”
“Os Padres só deviam ocupar-se das coisas da Igreja.

“Os Padres devem ser puros, muito puros.

“A desobediência dos Padres, e dos Religiosos aos seus Superiores e ao Santo Padre ofende muito a Nosso Senhor. (...)

“Os pecados que levam mais almas para o inferno são os pecados da carne.

“Hão de vir umas modas que hão de ofender muito a Nosso Senhor.

“As pessoas que servem a Deus não devem andar com a moda. A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo”. 

(Pe. João M. De Marchi IMC, Era uma Senhora mais brilhante que o sol..., Seminário das Missões de Na. Sra. da Fátima, Cova da Iria, 3ª edição; apud Antônio Augusto Borelli Machado, « Fátima, Mensagem de tragédia ou de esperança? », Artpress, São Paulo)

No mesmo contexto histórico, também no século XX enquanto o flagelo do comunismo se abatia sobre o mundo que desouviu Fátima, Nosso Senhor voltou a transmitir, desta vez por meio da Beata Elena Aiello, advertências mais ameaçadoras:

“O homem se rebelou contra Deus; há uma epidemia de imoralidade, e não só na alma dos adultos, mas inclusive das crianças, que atrairá a ruína e a morte sobre o mundo”. Cfr. Beata Aiello: a impureza traz a ruína e a morte para Roma, o clero e o mundo

E “o fedor de seus vícios subiu até meu conspecto [...]. Esta sociedade perversa e dissoluta; quanta impureza, esse pecado traz a ruína e a morteId. ibid.





Quarto motivo: desfazimento da família


Continuação do post anterior: Terceiro motivo: um dilúvio de impureza



Quarto motivo porque a lâmpada se apagou, é que havendo as sociedades secretas infiltrado em todas as classes sociais, terá tanta sutileza para introduzir-se nos lares domésticos, que perdendo a infância se gloriará o demônio de alimentar-se com esse precioso alimento dos corações das crianças nesses aziagos tempos”.
Quais são essas “sociedades secretas”? “Toda árvore má dá maus frutos. (...) Pelos seus frutos os conhecereis”. (São Mateus, 7).

Essas “sociedades secretas” parecem ser as que agem sem mostrar seu verdadeiro rosto enquistadas em órgãos nacionais, internacionais, ONGs, cívicas ou religiosas que promovem a corrupção da família: leis ou campanhas de divórcio, controle da natalidade, aborto, ideologia de gênero, teologias de libertação da mulher, feminismo laico ou “católico” e “agenda LGBT”, promovidas por partidos, ONGs, organismos internacionais, etc.

A exposição do quarto motivo denuncia que nos nossos tempos a penetração dessas forças secretas será tão grande que entrará até nos lares, e que as famílias se transformarão num instrumento para perdição das crianças.

É uma declaração terrível, mas é o que a Virgem falou! E é um resultado natural dos maus costumes em função dos quais Nossa Senhora pediu penitência em Fátima para evitar um castigo universal.

Então, o demônio consegue servir-se das famílias e devora moralmente os corações dos filhos produzindo gerações perdidas, e que facilmente são seduzidas por exemplo pela violência e pela droga.

O Menino Jesus durante a translação da imagem
O Menino Jesus durante a translação da imagem
Nossa Senhora adverte que essas seitas procuram consumir no pecado “esse precioso alimento dos corações das crianças”.

O coração significa a disposição da vontade, portanto a alma, e penetrando nele se empossa das crianças. Então, devora as crianças.

E Nossa Senhora do Bom Sucesso acrescenta:

“Mal se encontrará a inocência infantil. Desta maneira irão se perdendo as vocações para o sacerdócio, que será uma verdadeira calamidade...”

No século XIX em que começaria essa série de calamidades, a Bem-aventurada Isabel Canori Mora foi levada por anjos até um presépio onde o Menino Jesus a chamava com amorosos acenos.

Se aproximando enternecida descobriu que simbolicamente o Menino Jesus estava todo rodeado de sangue e lhe foi dada a explicação:

“Nesse momento eu compreendi, por via intelectual, a explicação de tanto derramamento de sangue por parte do Divino Infante recém-nascido.

“Seria melhor ocultá-lo do que manifestá-lo: a má conduta dos sacerdotes seculares e regulares, de muitas religiosas que não se comportam segundo seu estado, a má educação dada aos filhos pelos pais e pelas mães, como também por aqueles a quem cabe uma obrigação semelhante.

“Pois são essas as pessoas que pelo seu bom exemplo devem aumentar o espírito do Senhor no coração dos outros.

“Pelo contrário, apenas Nosso Senhor nasce no coração das crianças, tais pessoas O perseguem de morte com suas más condutas e máximas”. 

Bem-aventurada Isabel Canori Mora
Bem-aventurada Isabel Canori Mora
(La mia vita nel Cuore della Trinità — Diario della Beata Elisabetta Canori Mora, sposa e madre, Libreria Editrice Vaticana, 1996, 765 pp. págs. 111-113 do manuscrito). Cfr. Vítima expiatória pelo Papado)


E no mesmo século XIX o Beato carmelitano Francisco Palau escreveu figurativamente como estando nos lábios de Deus a seguinte explicação:

“Por causa da corrupção dos costumes [Satanás] se introduziu no Sancta Sanctorum e, enquanto comanda todos os reis e poderes políticos da terra em batalha contra Mim desde o exterior da Cidade Santa, paralisa de dentro a minha ação, entorpece minhas empresas e frustra meus projetos” (“Roma vista desde la cima del monte”, El Ermitaño, Nº 58, 9-12-1869).

No século em que Nossa Senhora previa “grandes calamidades físicas e morais, públicas e privadas”, quer dizer no século XX, e mais precisamente em 1919, dois anos depois das aparições de Fátima, Santa Jacinta Marto – a mais nova dos videntes – voltou a falar desse mal.

A santa vidente de Fátima deplorou que “muitos matrimônios não são bons, não agradam a Nosso Senhor e não são de Deus”, segundo registraram os historiadores Pe. João de Marchi e William Thomas Walsh. Cfr. : Fátima 13 de maio, e a epidemia em “muitos matrimônios que não são de Deus”.


Em 1955, Nosso Senhor voltou a falar repetidas vezes à Beata Elena Aiello que ouviu estarrecida estas palavras entre outras.

“O pecado de impureza faz estragos na juventude, entre as crianças; a família cristã não existe mais; não fazem mais mistério: querem expulsar Cristo das famílias, das escolas, das oficinas, da sociedade, das consciências [...]”.

Cfr.: Beata Aiello: a conspiração da imoralidade dos “falsos profetas”, o flagelo da Rússia e a intervenção de Nossa Senhora






Quinto motivo: os poderes da Terra oprimirão a Igreja


Nossa Senhora do Bom Sucesso.
Nossa Senhora do Bom Sucesso.
“O quinto motivo porque se apagou a lâmpada é porque o descuido das pessoas que possuindo grandes quantias de riquezas, verão com indiferença oprimida a Santa Igreja, perseguida a virtude, triunfante a maldade sem empregar santamente suas riquezas na destruição do mal e na restauração da Fé, e por essa indiferença do povo em deixar que pouco a pouco se apague o nome de Deus, adquirindo-se o espírito do mal, entregando-se com liberdade a todos os vícios e paixões.

“Ah! querida filha, se fosse permitido viver nesses aziagos tempos, tu morrerias de dor a ver realizado tudo que a ti é manifesto e tanto é o amor que meu Filho Santíssimo temos a estas terras que são herança nossa, que queremos desde agora, pedimos desde agora a aplicação de teus sacrifícios e orações para diminuir este tempo, a duração desse tempo de tão terrível catástrofe”.

A profecia denuncia muito claramente um mal gênero de ricos. Ser rico em si mesmo não é um mal. O mal está no abuso que se pode fazer com as riquezas.

Imagem procissional de São José de Arimateia, igreja de São Tiago, Zambales, Filipinas.
São José de Arimatéia doou o pano para o Santo Sudário
e doou o Santo Sepulcro para Nosso Senhor,
igreja de São Tiago, Zambales, Filipinas.
No Evangelho encontramos exemplos muito claros disso. Por exemplo a descrição das bodas de Canaã nos fala de uma mesa esplendida com muitos servidores e bom vinho que aliás acabou.

Nosso Senhor não hesitou em participar nesse banquete de núpcias e, quando o vinho bom acabou, Ele mandou multiplica-lo e ainda com maior qualidade que o anterior.

São José de Arimateia era também um potentado que auxiliava aos Apóstolos e doou um caríssimo tecido que serviu para ser o Santo Sudário que hoje se venera em Turim.

E muitos foram os santos reis, imperadores, senhores, grandes fazendeiros, industriais que usaram suas justas e abundantes ganancias para fazer o bem, multiplicar as obras de caridade, auxiliar seus empregados ou súditos, etc.

Infelizmente, na nossa época abundam os que fazem mal uso de suas riquezas, e até as acumulam de modo censurável.

Alguns desses cressos se destacam financiado Fundações que promovem o aborto e outros atentados contra a moral e a família, ou contra a propriedade privada financiando partidos de linha socialista ou comunista.

A esses se aplicam as palavras “verão com indiferença oprimida a Santa Igreja, perseguida a virtude, triunfante a maldade sem empregar santamente suas riquezas na destruição do mal e na restauração da Fé”.

Esquina do convento em Quito. Maus governantes já tentaram fechá-lo
Esquina do convento em Quito. Maus governantes já tentaram fechá-lo
Essa indiferença dos altos poderes econômicos explica o o avanço do comunismo e seus satélites como o “socialismos do século XXI”, etc.

Parecem que não consideram o aspecto religioso e o antinatural do comunismo. Face a ele pregam fórmulas entreguistas do gênero “queda das barreiras ideológicas”.

Do comunismo no máximo não aceitam algumas consequências econômicas, mas o aspecto religioso e o igualitarismo social radical pouco lhes importa. Tampouco ligam se a Igreja é oprimida como faz por exemplo o regime comunista chinês, ou o socialismo venezuelano.

Se as elites sociais e eclesiásticas não reagem ao comunismo, o povinho vai se deixando penetrar por seus males.





O “prelado” que porá fim às calamidades. Quem será?


Uma das coroas de Nossa Senhora do Bom Sucesso
Uma das coroas de Nossa Senhora do Bom Sucesso
Após explicar os cinco significados do apagamento da lâmpada do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Bom Sucesso apresentou à Madre Mariana a solução salvadora que a Divina Providencia tem em mente.

Se a grande tragédia procede do desfalecimento nos costumes e na fé do clero, das almas consagradas e, em geral, dos fiéis, Deus suscitará um “prelado” com o poder, a jurisdição e a virtude para corrigir essa degringolada religiosa mundial.

Mas quão árdua e heroica deverá ser a tarefa desse “prelado”!

“E, como então padecerá a Igreja a noite escura pela falta de um prelado e pai, que zele com amor e com suavidade, fortaleza, tino e prudência, muitos deles perderão o seu espírito pondo em grande perigo as almas.

“Que ponha quanto antes fim a tão aziagos tempos, enviando a esta Igreja o prelado que deverá restaurar o espírito de seus sacerdotes, a esse filho meu muito querido a quem amamos, meu Filho Santíssimo e Eu, com o amor predileto.

“Porque lhe dotaremos de capacidade pura, de humildade de coração, de docilidade nas diversas inspirações, de fortaleza para defender os direitos da Igreja, de coração tenro para que, como outro Cristo, atenda ao grande e ao pequeno, sem desprezar ao mais infeliz que lhe vai pedir luz e conselho em suas dúvidas e amarguras”.
Nossa Senhora do Bom Sucesso durante Missa no altar principal na igreja do convento
Nossa Senhora do Bom Sucesso durante Missa
no altar principal na igreja do mosteiro
É prova da gravidade da situação, que no século XVII – portanto, com três séculos de antecipação – Nossa Senhora já pedia intensas orações e sofrimentos para conseguir de Deus Pai o envio desse enviado com tão grande missão.

Portanto, a grandíssima necessidade dessas orações e sacrifícios pedia que começassem já naquela remota época. Finalidade: pesar na balança da justiça de Deus com mais força que os pecados denunciados e incliná-la para a misericórdia.

Por isso disse:

“Ora com instância, clama sem cessar e chora com lágrimas amargas no segredo do teu coração ao nosso Pai Celestial, que por amor ao Coração Eucarístico de meu Filho Santíssimo, por este precioso Sangue vertido com tanta generosidade e por essas profundas amarguras das dores da Paixão e Morte, que se compadeça de seus ministros”.
Nossa Senhora o descreve esse grande santo, como se o tivesse diante de si. No Céu não há tempo e todo o espetáculo da História está presente aos bem-aventurados como num imenso painel.

Portanto, Nossa Senhora “conhecia” essa alma excepcional que viria a cumprir uma missão que, entre outras coisas, poderá ser chamada de profética.

Como é habitual no gênero profético, Nossa Senhora não fornece o nome, mas descreve sua ação. Então pelas suas obras o poderemos identificar facilmente. Quem faça o bem descrito pela Virgem, esse é!

E prossegue:

“Para que com suavidade divina guie as almas consagradas ao serviço divino nos claustros, sem fazer pesado o jugo do Senhor que Ele mesmo disse: ‘meu jogo é suave e ligeiro’.

Em sua mão será posta a balança do Santuário para que tudo se faça com peso e medida, e Deus seja glorificado”.

“Para que venha logo este prelado e pai, fará um contrapeso enorme à tibieza de todas as almas a Deus consagradas no estado sacerdotal e religioso”.

Quem será ele?



Mosteiro de Santo Elias no Monte Carmelo, Terra Santa. Estatua no local onde exterminou os profetas de Baal
Mosteiro de Santo Elias no Monte Carmelo, Terra Santa.
Estátua no local onde exterminou os profetas de Baal
O bem-aventurado carmelitano Pe. Francisco Palau dotado de carisma profético em grau eminente também falou extensamente sobre uma alma dileta que Deus prepara para vir com a missão de “restaurar todas as coisas”.

Assim está dito do profeta Elias segundo foi preanunciado pelo profeta Malaquias:

“1. Vou mandar o meu mensageiro para preparar o meu caminho. E imediatamente virá ao seu Templo o Senhor que buscais, o anjo da aliança que desejais.

“2. Quem poderá resistir quando ele aparecer? Porque ele é como o fogo do fundidor, como a lixívia dos lavadeiros.

“3. Ele se sentará para fundir e purificar a prata; purificará os filhos de Levi e os refinará, como se refinam o ouro e a prata; então, eles serão para o Senhor aqueles que apresentarão as ofertas como convêm.

“4. E a oblação de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, como nos dias antigos, como nos anos de outrora”. (Malaquias, 3

O profeta Malaquias, cujo livro encerra o Antigo Testamento, tem palavras de uma severidade análoga à de Nossa Senhora do Bom Sucesso em relação aos sacerdotes relaxados:

“6... onde estão as honras que me são devidas? E se eu sou o Senhor, onde está o temor que se me deve? – diz o Senhor dos exércitos a vós, sacerdotes, que desprezais o seu nome e dizeis: que desprezo temos tido por teu nome?

7. Ofereceis sobre o meu altar alimentos impuros! E ousais dizer: Em que desprezamos o teu nome? E julgais que a mesa do Senhor seja de pouca importância." (Malaquias, 1)

O Beato Palau não tinha certeza quem seria esse “mensageiro para preparar o meu caminho” ou como se apresentaria.

Seria o próprio profeta Elias Tesbites que o profeta Malaquias parece estar descrevendo para lutar contra o Anticristo? Ou seria uma prefigura dele que poderia ter outro nome mas realizaria uma missão em todo análoga à do grande profeta?

Então, para evitar todo erro avançando hipóteses que tal vez não correspondam a esse enviado, o Pe Palau criou uma figura literária, que na linguagem moderna equivale a um “perfil” das redes sociais, e que denominou “Moisés da Lei da Graça”.

O chama de Moisés pela similitude com o profeta do Antigo Testamento que tirou o povo eleito da escravidão do Egito e o conduziu no êxodo rumo à Terra Prometida.

E acrescenta “da Lei da Graça”, que quer dizer do Novo Testamento, para não confundi-lo com o do Antigo, no qual tirará os bons católicos da escravidão do reino do demônio.

Quem manifestar os dons e poderes para cumprir essa missão, esse será o enviado de Deus aguardado pelas almas santas e/ou sofredoras.

Para ver mais sobre as profecias do B.Palau clique aqui: Beato Francisco Palau y Quer O.C.D. (1811-1872). Um profeta de ontem para hoje, para amanhã e para o fim dos tempo

O Beato Palau fala de um eleito que até parece que deve ser um Papa, mas não é inteiramente certo.

De seu lado, Nossa Senhora do Bom Sucesso insiste no mal que faz “a tibieza das almas consagradas” e mostra a gravidade desse mal.

Missa no altar principal na igreja do convento das Concepcionistas
Missa no altar principal na igreja do convento das Concepcionistas
Ora, não há, ou até agora não houve, no Equador um bispo com suficiente personalidade e/ou jurisdição, para solucionar a catástrofe universal descrita.

Nem mesmo há, ou houve, um prelado na América do Sul que tenha tamanha influência e/ou jurisdição.

Para solucionar a crise universal, obviamente, haveria necessidade de um prelado com autoridade universal sobre todos os sacerdotes e religiosos.

Portanto uma pessoa revestida de poder de jurisdição dentro da Igreja. Outras profecias falam de um pastor supremo, de um grande Papa que deve aparecer na aurora do Reino de Maria, para pôr todas as coisas em ordem.

Como? Poderíamos imaginá-lo convocando por exemplo um Concílio Vaticano III que restaurará toda a confusão que se fez na Igreja no período pós-conciliar do Vaticano II.

Se não há Sé episcopal alguma na América do Sul com poder ou prestígio para fazer isso, se não há nem houve um Patriarcado com poderes jurisdicionais eclesiásticos necessários, esse poder só poderia ser de um Papa.

Tal vez nas sucessivas cópias e recopias do manuscrito ficou truncada alguma parte esclarecedora de quem seria o restaurador da ordem na Igreja Católica. Por isso falamos em hipótese pois permanece uma interrogação crucial.

Nas noites sem luz e mais tenebrosas nascem as estrelas mais luminosas.

A hora da grande difusão das palavras de Nossa Senhora do Bom Sucesso, pode ser a do florescimento de um santo admirável, o “prelado” futuro profetizado por Ela, seja ou não um papa.

Em qualquer caso será um sol sobrenatural que não tem nada em comum com tanta coisa que nós vemos na Igreja e no mundo, aliás, com pesar.





Nossa Senhora “desplomará” o poder de Satanás


A imagem durante o traslado
A imagem durante o traslado
Entretanto, a irrupção na História desse grande santo poderá parecer insuficiente considerando que a tibieza universal instalará a insensibilidade nos corações e outorgará um poder inusitado ao mal.

Mas Nossa Senhora esclareceu que Ela tem uma decisão tomada a respeito.

Eis suas palavras:

“Entrando nelas [a tibieza nas almas consagradas] todos os vícios e vivendo por elas toda classe de castigos, entre os quais a peste e a fome, as disputas entre próprios e alheios, serão levadas à apostasia, se perdendo um sem número destas almas tão queridas de Jesus e minhas”.
A anunciada “guerra formidável e espantosa” terá como fundamental razão de ser a purificação do mundo.

“Para dissipar essas negras nuvens que impedem o claro dia da liberdade da Igreja, haverá então uma guerra formidável e espantosa, onde correrá sangue próprio e alheio, de sacerdotes e seculares, e regulares e também de religiosas.

Essa noite será horribilíssima, porque ao parecer humano será triunfante a maldade”.
A profecia da Virgem afirma que a Revolução será a verdadeira causa de toda espécie de males, epidemias, guerras, apostasias, perda das almas eleitas e será agravada pela invasão de uma não especificada “gente estrangeira sem Fé”.

“Sendo esta mesma a causa de apoderar-se destas terras o maldito satanás, que tudo conseguirá por meio de tanta gente estrangeira sem Fé, que qual nuvem negra obscurecerá o límpido céu dessa então República consagrada ao Sagrado Coração de meu Filho Divino”.
Quem são esses estrangeiros? E ainda sem Fé? A narração dá a impressão de algo parecido com um povo ou uma horda dos tempos das invasões bárbaras por causa de seu número.

Em tudo o que fala, Nossa Senhora tem em vista o Equador em primeiro lugar, em segundo lugar “as nações vizinhas” que entendemos como sendo toda a América do Sul o Brasil incluído.

Mas em terceiro lugar, outras afirmações só fazem sentido se se interpreta como relativas ao mundo todo e à Igreja universal.

No Equador e na América Latina só tivemos grandes fluxos migratórios em tempos recentes. Notadamente a fuga de perto de seis milhões de venezuelanos escapando da ditadura do “socialismo do século XXI”.

Também está havendo muita migração de latino-americanos para os EUA. Mas, esses, na sua imensa maioria são católicos e seria improprio inclui-los na categoria “sem Fé”.

Se consideramos a terceira categoria, quer dizer o mundo todo, sim vemos fluxos milionários de muçulmanos e outros pagãos que estão se instalando na Europa, berço da Cristandade, e na Itália onde reside o Papado.

Se referirá a esses fluxos que estão descristianizando os países centrais do cristianismo?

Ou, como também falou o Beato Palau se referirá às sociedades secretas e seitas ateias como as socialistas e/ou comunistas dissimuladas sob fachadas de partidos, “teologias” ou ideologias diversas, todas elas “sem Fé” e fazendo mal a seus respectivos países como fariam invasores estrangeiros?

Na revelação, há muitas coisas difíceis de se admitir se se entendem restringidas ao Equador, mas que ficam claríssimas quando concebidas num nível universal.

Em qualquer caso, nesse aparente triunfo do mal em que tudo parecerá perdido, Nossa Senhora reservou para si o golpe final sobre o demônio e sobre a conjuração da Revolução que escraviza a sociedade humana.

“Então é chegada a minha hora, na qual de uma maneira assombrosa

“Eu destronarei o soberbo satanás, pondo-o debaixo de meus pés e encadeando-o no abismo infernal e deixando por fim livre a Igreja e a Pátria de sua cruel tirania”.

Fazendo jus à invocação de Nossa Senhora do Bom Sucesso Ela anuncia que virá um grandioso sucesso, por onde Ela vencerá o mal. 

Para definir essa vitória em espanhol se usa a palavra “desplomamiento” ou o verbo “desplomar”: cair como um prédio que desaba coeso até se desfazer no chão.

Apesar de todos os desastres, de todas as tristezas, o desfecho será um bom sucesso, tudo terminará bem.





Os Apóstolos dos Últimos Tempos escravos da Virgem e a vitória


Bom Sucesso sobre triunfo de Cristo, Gustave Doré (1832 — 1883), The Joey and Tobey Tanenbaum Collection
Bom Sucesso sobre triunfo de Cristo,
Gustave Doré (1832 — 1883),
The Joey and Tobey Tanenbaum Collection


Almas especialmente chamadas


Para o esmagamento do demônio e de seus sequazes, Nossa Senhora quer utilizar em seu serviço instrumentos humanos totalmente consagrados a Ela.

Ela os descreve com estas palavras:

“Para libertar da escravidão destas heresias, aqueles a quem o amor misericordioso de meu Filho Santíssimo destinará para esta restauração necessitam de grandes forças, constância, valor, muita confiança em Deus”.

Aqui aparece insinuada a ideia de pessoas que serão especialmente chamadas para a tarefa de luta contra a revolução e que receberão para isso graças sobrenaturais especiais: “aqueles a quem destinar, terão graças especiais”.
Haverá, portanto, um filão de almas chamado a um sacrifício combativo que receberá auxílios do Céu para em primer lugar libertar os povos da escravidão das heresias, e em segundo lugar para instaurar algo de novo.

Muitos santos com luzes proféticas, em épocas diversas, viram misticamente esses santos futuros.

A grande Santa Teresa de Ávila escreveu o que viu a este respeito no “Livro da Vida”, (editora BAC, capítulo 40, nº 12, págs. 186-187):

“12. Foi-me então dado a entender o grande proveito que produziria uma ordem nos derradeiros tempos e a fortaleza com que os seus membros haveriam de sustentar a fé”.

“13. (...) apareceu diante de mim um santo cuja Ordem esteve algo decaída. Tinha nas mãos um livro grande; abriu-o e me disse que lesse umas letras que eram grandes e muito legíveis, e diziam assim: “Nos tempos vindouros florescerá esta Ordem; haverá muitos mártires”.

“14. Numa outra vez, estando nas Matinas no coro, se apresentaram e se puseram diante de mim seis ou sete, me parece que seriam dessa mesma Ordem, com espadas nas mãos.

“Acredito que isso dava a entender que vão defender a fé; porque outra vez, estando em oração, meu espírito foi arrebatado e me pareceu estar num grande campo onde combatiam muitos, e estes dessa Ordem pelejavam com grande fervor.

“Tinham os rostos formosos e muitos acessos, e deitavam muitos por terra derrotados, e a outros matavam. Me parecia que esta batalha era contra os hereges.”

“15. (...) Ditosas as vidas que nisto se extinguirem!”
Deles também fala o grande doutor mariano São Luis Maria Grignion de Montfort em seu célebre Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem.

E nos diz:

“Estas grandes almas, cheias de graça e de zelo, serão escolhidas em contraposição aos inimigos de Deus a borbulhar em todos os cantos, e elas serão especialmente devotas da Santíssima Virgem, esclarecidas por sua luz, alimentadas de seu leite, conduzidas por seu espírito, sustentadas por seu braço e guardadas sob sua proteção, de tal modo que combaterão com uma das mãos e edificarão com a outra (cf. Ne 4, 17).

“Com a direita combaterão, derrubarão, esmagarão os hereges com suas heresias, os cismáticos com seus cismas, os idólatras com suas idolatrias, e os ímpios com suas impiedades; e com a esquerda edificarão o templo do verdadeiro Salomão e a cidade mística de Deus, isto é, a Santíssima Virgem que os Santos Padres chamam ‘o templo de Salomão’ e ‘a cidade de Deus’.

“Por suas palavras e por seu exemplo, arrastarão todo o mundo à verdadeira devoção e isto lhes há de atrair inimigos sem conta, mas também vitórias inumeráveis e glória para o único Deus”. Comentários ao Tratado da Verdadeira Devoção, por Plinio Corrêa de Oliveira

Nossa Senhora em La Salette também manifestou estarmos na iminência da vinda dos Apóstolos dos Últimos Tempos que Ela convoca para a batalha final.

Para não desviarmos muito de nosso tema central, não citaremos outras profecias sobre o tema que temos abordado muito em nosso blog.

O leitor interessado pode encontrar muitas matérias neste link.

Virtude que os distinguirá: enfrentar o risco


Essas almas que lutarão sob o comando de Nossa Senhora do Bom Sucesso contra os demônios e seus sequazes revolucionários terão diante de si uma tarefa colossal, cheia de sofrimentos.

Nossa Senhora o disse à Madre Mariana:

“O amor misericordioso de meu Filho Santíssimo, para pôr à prova nos justos esta fé e confiança, chegará momentos nos quais ao parecer [que] tudo estará perdido e paralisado, então será feliz princípio da restauração completa”.
As profecias não fornecem nomes próprios. Mas com frequência descrevem aos profetizados transmitindo notas de sua personalidade que podem ajudar a identifica-los.

Virtudes características destes chamados a lutar de modo especial serão a força de vontade e a constância.

A constância é uma particular excelência da força de vontade por onde ela é durável.

Legião celeste, Guariento di Arpo (1310-1320 - 1368-1370)
Legião celeste, Guariento di Arpo (1310-1320 - 1368-1370)
A força de vontade pode se manifestar em apenas um momento mais ou menos breve, mas a constância é durável. E a força de vontade que não arreda é a coragem.

A coragem pede uma deliberação: a de se expor a risco.

Mas esses Apóstolos vindouros não só terão força de vontade, constância e coragem, segundo a Virgem, mas precisarão de muita confiança em Deus.

O adversário diabólico tem uma conduta sinuosa, a toda hora está montando novas insídias. A gente toca para a frente e ele vem por trás; parece que se acalmou mas está aprontando um redemoinho.

Na luta contra esse adversário, Deus quer provar a fé e a confiança, para com tormentos tão singulares reparar os insultos das heresias que estarão invadindo o mundo.

A fé requerida não será nas nuvens, mas concreta: que consiste em julgar as coisas práticas segundo os dados da fé.

Almas com uma Fé que move as montanhas serão as pedras angulares do reino baseado na verdadeira Fé Católica, Apostólica, Romana, que Nossa Senhora do Bom Sucesso implantará.

Restauração final pela intervenção de Deus


Nossa Senhora fala paradoxalmente de que o momento em que tudo parecerá perdido e afundado no mal será o “feliz princípio da restauração completa”.

Essa “restauração completa” só pode ser fruto da intervenção de Deus. E está ligada à vinda desse prelado de que falou e que poderia ser apressada por alguns fatores e atrasada por outros.

O fator que apressa por excelência é a oração de almas muito fervorosas acrescida de sacrifícios e mortificações.

Em sentido oposto, as almas tíbias, por exemplo nas casas religiosas, adiam a vinda deste prelado.

Coroação de Nossa Senhora, Fra Angelico  (1395 – 1455) Galeria degli Uffizi, Florença,
Coroação de Nossa Senhora, Fra Angelico  (1395 – 1455)
Galeria degli Uffizi, Florença,

Há, portanto, uma disputa espiritual entre almas fervorosas e almas tíbias para apressar ou retardar a vinda dos Apóstolos dos Últimos Tempos.

E Nossa Senhora pede à Madre Mariana que sofra pela vinda deles antes de morrer e que incite às suas religiosas a fazerem o mesmo.

No fim da revelação profética de Nossa Senhora manifestou ser “vontade de meu Filho Santíssimo que tu mandes esculpir uma estátua minha tal como me vês e a coloques encima da Cadeira da Superiora para desde ali governar meu mosteiro”.

A Madre disse não entender de medidas e Nossa Senhora quis com empenho que medisse a altura dEla com seu próprio cordão.

O gesto não terá também um sentido simbólico?

Medir a Nossa Senhora em toda a sua grandeza, em termos espirituais nos remete à perfeita devoção de São Luiz Maria Grignion de Montfort.

Nela a grandeza de Nossa Senhora aparece em toda sua dimensão e nos atrai poderosamente a nos fazemos escravos de amor dEla.

Acresce que durante o trabalho de escultura da madeira Nossa Senhora apareceu e entrou dentro da imagem e depois saiu. Deixou assim a impressão de que há uma impregnação especial do espírito da Mãe de Deus.

Assim, nessa aparição profética se contém muitas coisas bonitas e simbólicas que esclarecem os conflitos contemporâneos.


FIM da série






Profecias de Nossa Senhora do Bom Sucesso



Carlos Antonio E. Hofmeister Poli, Coronel do Exército de Cavalaria e Estado-Maior (R), "Catolicismo", fevereiro de 2010,


Há 400 anos Nossa Senhora apareceu a uma religiosa espanhola no mosteiro das concepcionistas em Quito (Equador), e ordenou que se confeccionasse uma imagem sua sob as invocações do título, profetizou impressionantes acontecimentos para os séculos futuros, inclusive o nosso.

Nossa Senhora apareceu em 2 de fevereiro de 1610 a Madre Mariana de Jesus Torres, espanhola da alta nobreza, uma das oito fundadoras do mosteiro das concepcionistas de Quito, para ordenar-lhe a confecção de uma imagem a Ela dedicada. Estamos, portanto, no ano do IV centenário dessa aparição.

A milagrosa imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso venera-se no Monasterio Real de La Limpia Concepción, em Quito, primeiro convento de monjas contemplativas da América do Sul, fundado em 1577 sob os auspícios do rei de Espanha Filipe II.

Neste artigo serão apresentadas as importantes relações que a devoção a essa imagem tem com os dias atuais. No quadro abaixo, a apreciação de Plinio Corrêa de Oliveira sobre Ela, a ordem do universo e a civilização cristã.

Histórico das aparições

Situemo-nos no ano de 1556. Matronas da cidade de Quito, devotas de Maria Imaculada (o dogma só viria a ser proclamado em 1854), desejosas de ter em sua cidade um mosteiro de religiosas concepcionistas, pediram a Filipe II a fundação naquela colônia de um mosteiro consagrado à Imaculada Conceição.

O rei enviou, para atender a tão excelente pedido, um grupo de religiosas fundadoras, tendo à testa a Rvda. Madre Maria de Jesus Talvada, descendente de nobre e antiga casa da Galícia, e também a sobrinha desta, a cândida menina Mariana.

Soror Mariana de Jesus Torres
A par de sua candura, era Mariana notável por sua rara formosura de alma e de corpo.

Grande devota do Santíssimo Sacramento, dotada do dom da profecia, conheceu as inumeráveis dificuldades e sofrimentos pelos quais passariam as religiosas; e, uma vez fundado o mosteiro, o ódio e as perseguições do demônio contra a comunidade ao longo dos séculos.

Teve ainda conhecimento de que o mosteiro duraria até o fim do mundo, e que nele haveria sempre uma alma santa, em todos os tempos. Foi-lhe também revelado que a Rainha dos Céus comunicar-se-ia com ela por meio de aparições.

A 13 de janeiro de 1577, fundava-se o mosteiro. Mariana não pôde professar na ocasião, por ter apenas 13 anos. Iniciou seu noviciado e professou aos 15, com o nome de Mariana de Jesus.

A vida de Madre Mariana de Jesus Torres é um portento de santidade. Mantinha profunda intimidade com seu anjo da guarda, e sua devoção dominante era a Jesus Sacramentado. Êxtases, visões e revelações alternavam-se com terríveis perseguições, não só do demônio como também de religiosas relapsas.

Certo dia ocorreu com suas irmãs de hábito algo muito grave. Madre Mariana sofreu em silêncio e recorreu a Nosso Senhor, comunicando-Lhe seus tormentos. O Divino Redentor apareceu-lhe e disse:

— Quando te desposei, experimentei com cuidado tua vontade.

— Senhor — respondeu Madre Mariana — minha vontade está pronta, mas a carne é fraca.

Ao que Nosso Senhor acrescentou:

— Não te faltará fortaleza, assim como não falta nada à alma que Me pede.

Nesse momento, viu ela Jesus Cristo no Gólgota, quando Ele começava a agonizar. Aterrorizada, exclamou: “Senhor, sou eu a culpada, castiga-me e poupa teu povo!”. Apareceu-lhe então a Santíssima Virgem, que lhe disse:

“Não és tu a culpada, mas o mundo criminoso. Estes castigos são para o séc. XX”. Viu então três espadas, cada uma com uma legenda: Castigarei a heresia; Castigarei a blasfêmia; Castigarei a impureza.

A Santíssima Virgem prosseguiu: “Queres, minha filha, sacrificar-te por este povo?”.

Madre Mariana respondeu: “Minha vontade está pronta”.

As espadas cravaram-se em seu coração, e ela caiu morta pela violência da dor.

Morreu verdadeiramente Madre Mariana, e foi apresentada ao juízo de Deus: o Padre Eterno regozijou-se por tê-la criado; o Filho Divino, por tê-la redimido e tomado por esposa; e o Espírito Santo, por tê-la santificado.

Estava no Céu a alma de Madre Mariana, enquanto na Terra se elevavam orações fervorosas por sua vida. Nosso Senhor, querendo atender a essas súplicas, fez Madre Mariana ver como as orações por sua vida subiam ao trono de Deus.

Apresentou-lhe duas coroas — uma de glória imortal, e a outra cercada de espinhos — enquanto lhe dizia: “Esposa minha, escolhe uma destas coroas”. E a fazia entender que, com a coroa de glória, ficaria no Céu, ao passo que com a outra voltaria a padecer no mundo.

Madre Mariana pediu que a Divina Majestade escolhesse, e não ela. Nosso Senhor respondeu:”Não. Quando te tomei por esposa, provei tua vontade, e agora faço o mesmo”.

Madre Mariana teve então conhecimento do futuro do mosteiro, das monjas que se salvariam e das que se condenariam; das imensas calamidades do séc. XX, durante o qual choveria fogo do Céu, consumindo os homens e purificando a Terra; das almas daquele mosteiro, as quais, por sua santidade, aplacariam a cólera divina.

Voltou-se então para Nossa Senhora e pediu que Ela mesma governasse o mosteiro; e aceitou retornar à Terra, tendo então escolhido, humilde e resignada, a coroa de espinhos. Regressava à vida, com seus 20 anos de idade.



Vídeo: Nossa Senhora do Bom Sucesso 2016, rosário da Aurora





Origem da milagrosa imagem


Madre Mariana de Jesus Torres, quadro de época
A vida de Madre Mariana de Jesus Torres, a quem Nossa Senhora do Bom Sucesso apareceu, foi escrita com admirável unção por Frei Manoel de Sousa Peraira, na segunda metade do séc. XVIII, baseando-se no Cuadernón, que ele pôde consultar.

Este Cuadernón foi posteriormente escondido, em local e data desconhecidos, a fim de preservá-lo das perseguições religiosas pelas quais viria a passar o Equador nos séculos XIX e XX.

No livro A Vida Admirável da Rvda. Madre Mariana de Jesus Torres”, de 264 páginas, no qual se baseiam estas linhas, Frei Manoel relata pormenorizadamente as três mortes e duas ressurreições de Madre Mariana, sua atuação como religiosa modelar, seus sofrimentos e lutas, os estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (os quais ela recebeu aos 25 anos) e outros fatos extraordinários de sua admirável vida mística.

Seu corpo incorrupto, que assim se conserva desde sua derradeira morte em 16 de janeiro de 1635, em capela de seu mosteiro, confirma alguns desses fatos.

Neste artigo, limitar-nos-emos a abordar mais extensamente a aparição de Nossa Senhora para lhe ordenar a confecção de sua imagem, e como esta foi realizada; ocupar-nos-emos também das revelações que Madre Mariana recebeu da Santíssima Virgem, com referência particular aos dias em que vivemos.

No ano de 1610, rezava insistentemente Madre Mariana à primeira hora da madrugada, prostrada ao solo no coro, pelas necessidades de seu mosteiro, da colônia espanhola da América e da Igreja, quando notou a presença de uma Senhora de extraordinária formosura, sustentando no braço esquerdo um Menino belo como a aurora. Emocionada, a religiosa perguntou:
— Quem sois, linda Senhora, e que desejais de mim, que sou só uma sofrida monja?

— Sou Maria do Bom Sucesso, a Rainha dos Céus e da Terra. Porque me invocaste com terno afeto, venho do Céu consolar teu aflito coração. Tuas orações, lágrimas e penitências são muito agradáveis a nosso Pai Celestial. Na mão direita, tenho o báculo que vês, pois quero governar este meu mosteiro como Priora e Mãe. Satanás quer destruir esta obra de Deus, mas não o conseguirá, porque Eu sou a Rainha das Vitórias e a Mãe do Bom Sucesso, sob cuja invocação quero fazer prodígios em todos os séculos.

É vontade de meu Filho Santíssimo que mandes confeccionar uma imagem, tal como me vês, e que a coloques no trono da abadessa. Na minha mão direita porás o báculo e as chaves da clausura, em sinal de minha propriedade e autoridade. Em minha mão esquerda porás meu Divino Filho. Eu mesma governarei este meu Mosteiro.

Corpos incorruptos de religiosas no convento das aparições
— Senhora —ponderou a religiosa — como realizar tudo isso, se até desconheço Vossa estatura?

— Dá-me o cordão franciscano que trazes à cintura.

A Santíssima Virgem o tomou e colocou uma de suas extremidades na mão de seu Divino Filho, que o aplicou à cabeça da Mãe, indicando a Madre Mariana que, com a outra ponta, tocasse seus pés.

O cordão milagrosamente se esticou, até alcançar a estatura exata da Santíssima Virgem.

— Aqui tens, minha filha, a medida de tua Mãe do Céu. Meu servo Francisco del Castilho, a quem explicarás minhas feições e minha postura, talhará minha imagem, pois tem reta consciência e observa religiosamente os mandamentos de Deus e da Igreja. De tua parte, ajuda-o com orações e humildes sofrimentos”.

Francisco del Castillo preparou-se com penitências, para tão alto encargo: confessou-se, comungou, e no dia 15 de setembro de 1610 iniciou a confecção da imagem.

Quando faltavam apenas os retoques finais, certo de que a imagem, embora satisfatória, nem de longe representava o que Madre Mariana havia visto, resolveu não só fazer mais penitência, mas saiu de viagem em busca das melhores tintas para concluir o trabalho.

De regresso, surpreendeu-se ao encontrar já concluída a imagem. Diante do bispo, fez juramento escrito para testemunhar que a imagem não era obra sua, e que a havia encontrado, ao voltar, com uma forma muito diferente da que havia deixado, seis dias antes.

Madre Mariana de Jesus descreve assim os acontecimentos: rezava às três horas da madrugada do dia 16 de janeiro de 1611, no coro, onde estava a imagem que ia sendo esculpida por Francisco del Castillo, quando viu os arcanjos São Miguel, São Gabriel e São Rafael, os quais se apresentavam diante do trono da Rainha dos Céus.

São Miguel, saudando-a, disse: “Ave Maria, Filha de Deus Padre”; São Gabriel acrescentou: “Ave Maria, Mãe de Deus Filho”; e São Rafael concluiu: “Maria Santíssima, Esposa puríssima do Espírito Santo”.

Nesse momento apareceu São Francisco de Assis, e se uniu aos três arcanjos. Seguidos da milícia celeste, acercaram-se da imagem semi-acabada, transformando-a e refazendo-a, dando-lhe uma beleza inigualável que mão humana jamais poderia conferir.

A Virgem estava totalmente iluminada, como se estivesse no meio do sol. Do alto, a Santíssima Trindade olhava comprazida o que acontecia, e os anjos entoavam suas melodias.

No meio de todas essas alegrias, a Rainha do Céu penetrou pessoalmente na imagem, como raios de sol que se introduzem em um cristal.

Como que tomando vida, tornou-se resplandecente, e com celestial melodia cantou o Magnificat. Os anjos entoaram o hino Salve Sancta Parens (Ave, ó Santa Progenitora).

Essa foi a origem da milagrosa imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

As extraordinárias revelações da Virgem Santíssima

Madre Mariana recebeu grande número de revelações, nas quais Nossa Senhora profetizou acontecimentos do século XX e vários que já se realizaram. Convido o leitor a tomar conhecimento de alguns, dentre muitos.

Talvez para algum leitor, habituado às precisões matemáticas de hoje (aliás, de si elogiáveis), seja útil mostrar antes a conexão entre o que Nossa Senhora diz sobre o século XX e o que se passa em 2010.

Procissão na festa no convento das aparições
Com efeito, cada século se define mais pelo desenrolar dos acontecimentos relevantes que nele se verificam do que pelos dois zeros que caracterizam o ano como múltiplo de cem.

Assim, os historiadores situam a Revolução Francesa como acontecimento do século XVIII, ao passo que ela se prolongou, com sua difusão por Napoleão Bonaparte, até o Congresso de Viena em 1815; e só consideram concluído o séc. XIX com o fim da Belle Époque e o início da I Guerra Mundial, em 1914.

Isto porque a conceituação mais adequada de um século reside no significado profundo que ele tem na arquitetonia da História.

Outro exemplo: quando Paulo VI e João Paulo II tratam, com clareza e precisão, da tragédia ocorrida na Santa Igreja depois do Concílio Vaticano II, referem-se evidentemente a um fenômeno do séc. XX, tragédia que se prolonga e se desdobra até nossos dias.




As revelações


Gabriel García Moreno (1821-1875)
“Um presidente verdadeiramente católico”

Em aparição de 16 de janeiro de 1599, Nossa Senhora disse a Madre Mariana:

“A pátria em que vives deixará de ser colônia e será república livre; então, chamar-se-á Equador e necessitará de almas heróicas para sustentar-se no meio de tantas calamidades, públicas e privadas”. 

Previsão cumprida 200 anos depois. Nessa mesma aparição, a Santíssima Virgem afirmou:

“No séc. XIX haverá um presidente verdadeiramente católico, varão de caráter, a quem Deus dará a palma do martírio, na mesma praça onde está este meu convento. Ele consagrará a República ao Divino Coração de meu Filho Santíssimo, e esta consagração sustentará a Religião católica nos anos posteriores, os quais serão amargos para a Igreja”. 

Com efeito, em 25 de março de 1874, Gabriel Garcia Moreno [foto] tornou o Equador a primeira nação da América consagrada ao Sagrado Coração de Jesus. 
 
E no ano seguinte, a 6 de agosto, entregou sua alma a Deus, assassinado pelos inimigos da fé, na mesma praça em que está situado o mosteiro. Antes de expirar, escreveu no solo, com o próprio sangue: Dios no muere.

“Quando tudo parecer perdido, será o início do triunfo da Santa Igreja”



Em aparição de 2 de fevereiro de 1634, Nossa Senhora do Bom Sucesso entregou o Menino Jesus a Madre Mariana.

Em seus braços, Ele revelou-lhe a proclamação do Dogma da Imaculada Conceição, quando “meu Vigário” (o Papa) estiver cativo; e o dogma da Assunção, depois de o mundo sair de um banho de sangue.

O que se verificou, respectivamente, em 1854, no pontificado do Bem-aventurado Pio IX, e após a II Guerra Mundial, em 1950.

Em 8 de dezembro de 1634, a Rainha do Céu e da Terra indicou a Madre Mariana que sua invocação de Bom Sucesso iria ser a sustentação e guarda da fé, face à total corrupção do séc. XX. Ela predisse que,

“nesses tempos de calamidade, quase não haverá inocência infantil [...],

a atmosfera estará saturada de impureza, a qual, como um mar imundo, correrá pelas ruas, praças e lugares públicos com uma liberdade assombrosa, de maneira que quase não se encontrarão no mundo almas virgens[...].

Quanta dor sinto ao te manifestar que haverá muitos e enormes sacrilégios públicos e também ocultos, profanações da Sagrada Eucaristia. [...]

Meu Filho Santíssimo será lançado ao solo e pisoteado por pés imundos. [...] O Sacramento da ordem sacerdotal será ridicularizado, oprimido e desprezado, porque nesse sacramento se oprime e denigre a Igreja de Deus e a Deus mesmo, representado em seus sacerdotes. [...]

O Sacramento do matrimônio, que simboliza a união de Cristo com a Igreja, será atacado e profanado em toda a extensão da palavra [...].

Impor-se-ão leis iníquas, com o objetivo de o extinguir, facilitando a todos viverem mal”.

Dramaticamente essas profecias indicam o que ocorre em nossos dias em relação aos sacrilégios, ao sacerdócio e àquilo que seria então inacreditável: a legalização de uniões de indivíduos do mesmo sexo, como se elas fossem casamento.

E Nossa Senhora do Bom Sucesso acrescentou:

“Quando tudo parecer perdido, será o início do triunfo da Santa Igreja. O pequeno número de almas que guardarão o tesouro da fé e das virtudes sofrerá um cruel e indizível padecer, a par de um prolongado martírio [...],

haverá uma guerra formidável e espantosa, na qual correrá sangue de nacionais e estrangeiros, de sacerdotes e de religiosas. Essa noite será terrível, pois parecerá ao homem o triunfo da maldade. Será chegada, então, a hora em que Eu de maneira assombrosa destronarei o soberbo e maldito Satanás, pondo-o abaixo de meus pés e sepultando-o no abismo infernal. Deixarei por fim livres, a Igreja e a pátria, de sua cruel tirania [...].

Ora com insistência, pedindo a nosso Pai Celeste que se compadeça e ponha termo, o quanto antes, a tempos tão nefastos, enviando à Santa Igreja o prelado (do latim, “praelatus” — preferido, aquele que vai à frente),que deverá restaurar o espírito de seus sacerdotes.

A esse filho meu muito querido amamos, meu Filho Santíssimo e Eu, com amor de predileção, pois o dotaremos de uma capacidade rara, de humildade de coração, de docilidade às divinas inspirações, de fortaleza para defender os direitos da Igreja e de um coração terno e compassivo, para que, qual outro Cristo, atenda o grande e o pequeno, sem desprezar o mais desafortunado que lhe peça luz e conselho em suas dúvidas e amarguras [...].

Em sua mão será posta a balança do Santuário, para que tudo se faça com peso e medida, e Deus seja glorificado”.

“Alegre e triunfante, qual terna menina, ressurgirá a Igreja”

Em outra ocasião, revelando a mesma situação com ênfase diferente, Nossa Senhora do Bom Sucesso diz:

“Tempos funestos sobrevirão, nos quais, cegando na própria claridade, aqueles que queriam defender em justiça os direitos da Igreja, lsem temor servil nem respeito humano, darão a mão aos inimigos da Igreja, para fazer o que estes quiserem.

Mas ai do erro do sábio — o que governa a Igreja —, do Pastor do redil que meu Filho Santíssimo confiou a seus cuidados. Mas quando aparecerem triunfantes e quando a autoridade abusar de seu poder, cometendo injustiças e oprimindo os débeis, próxima está sua ruína. Cairão por terra estatelados.

E, alegre e triunfante, qual terna menina, ressurgirá a Igreja e adormecerá brandamente, embalada em mãos do hábil coração maternal de meu filho eleito e muito querido daqueles tempos, ao qual, se dócil prestar ouvido às inspirações da graça — sendo uma delas a leitura das grandes misericórdias que meu Filho Santíssimo e Eu temos usado contigo —, enchê-lo-emos de graças e dons muito particulares, fá-lo-emos grande na Terra e muito maior no Céu, onde lhe temos reservado um assento muito precioso, porque, sem temor dos homens, combateu pela verdade e defendeu, impertérrito, os direitos de sua Igreja, pelo que bem o poderão chamar mártir”.

As profecias de Nossa Senhora à Madre Mariana de Jesus Torres impressionam, quer pela clareza com que predisse acontecimentos já realizados, quer pela exatidão com que descreve a imensa crise de nossos dias.

E são inteiramente afins com as mensagens de Nossa Senhora em Fátima e em La Salette.









Profecias e esperanças para nossos dias


Plinio Maria Solimeo, “Catolicismo”, fevereiro de 1998.

Nossa Senhora do Bom Sucesso,
durante o traslado no dia da festa


Em ocasião recente publicamos importante matéria sobre as aparições e profecias de Nossa Senhora do Bom Sucesso, no convento das concepcionistas de Quito, capital do Equador.

Nos post seguintes voltamos ao caso, também com matéria do maior interesse. Porém, neste caso o autor Plinio Solimeo, faz uma sistematização das profecias por temas e por pontos. Essa apresentação facilita muito a compreensão das vastas profecías.

Por isso, embora cientes de que alguns parágrafos já foram publicados por nós, apresentamos o valioso trabalho de Plinio Solimeo, autor bem conhecido pelos seus sólidos escritos hagiográficos.

Francisco del Castilho estava atônito. Viera dar a última demão à imagem que esculpira e não só a encontrara terminada, mas transformada até nos entalhes.

“Madres! esta imagem não é obra minha, mas angélica”, exclamou tomado de temor reverencial.

Igreja do convento das concepcionistas de Quito
Madre Mariana de Jesus Torres e suas monjas sabiam que isto era verdade. A imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso, que o hábil escultor iniciara, fora milagrosamente terminada por Anjos que entoavam o hino Salve Sancta Parens, ouvido por toda a Comunidade...

Não era a primeira vez que Mariana de Jesus Torres y Berriochoa, uma das sete espanholas fundadoras do Monasterio Real de la Limpia Concepción, em Quito, deparava-se com um fato dessa natureza.

Sua vida, desde os 13 anos de idade, não tinha sido senão um contacto contínuo com o sobrenatural.

As aparições de Nosso Senhor, de Sua Santa Mãe, de Santos e de demônios, eram-lhe freqüentes. 
 
A essa filha de Santa Beatriz Silva foi desvendado o futuro como a poucos. E as revelações que lhe foram feitas, sobretudo as concernentes aos nossos dias, impressionam pela precisão, riqueza de detalhes e semelhança com as de Fátima.

“Sou Maria do Bom Sucesso, Rainha do Céu e da Terra”

Foi a 2 de fevereiro de 1594 que a Santíssima Virgem apareceu pela primeira vez à então Priora das Concepcionistas na capital equatoriana. Comemora-se, pois, a 2 de fevereiro a festa litúrgica dessa admirável invocação mariana.

Catolicismo já se ocupou dela mais de uma vez, especialmente em sua edição de fevereiro de 1996. Entretanto, nunca o fez com a amplitude e a profundidade com que apresenta agora o mesmo tema, de tanta transcendência para a compreensão de nossos conturbados dias, que presenciarão os acontecimentos desse fim de século e de milênio.

Madre Mariana, com a fronte em terra, com lágrimas e suspiros, suplicava à Divina Majestade remédio para os muitos males que afligiam aquela colônia e seu convento.

Ouviu então uma voz celestial que a chamava pelo nome. Viu à sua frente Nossa Senhora refulgindo em meio a imensa claridade. Trazia o Menino Jesus no braço esquerdo, e um báculo de ouro na mão direita.

‒ “Sou Maria do Bom Sucesso, Rainha dos Céus e da Terra”, declarou-lhe a Mãe de Deus. “Tuas orações, lágrimas e penitências são muito agradáveis a nosso Pai celestial. Quero que fortaleças teu coração e que o sofrimento não te abata. Tua vida será longa para glória de Deus e de sua Mãe, que te fala. Meu Filho Santíssimo te presenteia com a dor em todas as suas formas. E, para infundir-te o valor que necessitas, toma-O de meus braços nos teus”.

Ao tomar o Menino Jesus nos braços, sentiu um desejo maior de sofrer e de se consumir como vítima para aplacar a Justiça Divina, se possível, até o fim do mundo.

Na seguinte aparição, em 16 de janeiro de 1599, Nossa Senhora deu-lhe conhecimento de vários fatos futuros. E declarou a Madre Mariana de Jesus:

“É vontade de meu Filho Santíssimo que tu mandes executar uma estátua minha tal qual me vês, e a coloques sobre a cátedra da Priora para que daí governe meu Mosteiro. Que os mortais entendam que Eu sou poderosa para aplacar a Justiça Divina e alcançar piedade e perdão a toda alma pecadora que a mim recorra com coração contrito. Porque eu sou a Mãe de Misericórdia, e em mim não há senão bondade e amor”.

Durante os anos seguintes, Madre Mariana sofreu um terrível calvário e foi só a 5 de fevereiro de 1610 que o escultor foi chamado.

Imagem de São Francisco venerada no convento
Francisco del Castilho, espanhol de nobre linhagem, vivia santamente em Quito com a esposa e três filhos. Recebeu a encomenda como uma graça do Céu. E a 9 de janeiro seguinte declarou que a imagem estava praticamente pronta.

Faltava a última demão de pintura. Ele iria procurar as melhores tintas existentes na Colônia, e voltaria no dia 16 para concluir o trabalho.

São Francisco e os três Arcanjos refazem a Imagem inacabada

Na madrugada desse dia, quando as religiosas se dirigiram ao Coro para rezar o Ofício, encontraram-no todo iluminado por luz sobrenatural, e ouviram vozes angélicas que cantavam o “Salve Sancta Parens”.

Da Imagem inacabada saíam raios vivíssimos. A pintura-base aplicada por Del Castilho caía ao solo junto com aparas de madeira, os traços da Imagem tornavam-se mais suaves e sua fisionomia mais celeste. Mas somente Madre Mariana via que, como pedira, São Francisco e os três Arcanjos refaziam a Imagem.

Francisco del Castilho não se limitou a dizer que a Imagem não era obra sua, mas de Anjos. Lavrou um documento no qual repetia tal afirmação sob juramento, declarando ainda que a encontrara terminada de maneira diferente da que deixara. Entregou o documento às religiosas para perpetuar a prova do milagre (1).




Nossa Senhora do Bom Sucesso profetiza
sobre os séculos XIX e XX


Quadro de época da Madre Mariana de Jesus
Quadro de época da Madre Mariana de Jesus
Madre Mariana contou pessoalmente os detalhes do ocorrido ao Bispo de Quito. E acrescentou algo que nos diz muito respeito: o sucedido, bem como sua vida, só seriam revelados no século XX, por causa da “muita decadência da fé” (II, 41) e do papel que deveria ter então essa invocação de Nossa Senhora do Bom Sucesso.

‒ “É vontade de Deus reservar esta invocação e tua vida”, dissera-lhe Nossa Senhora em outra ocasião, “para aquele século, quando a corrupção de costumes será quase geral e a luz preciosa da Fé estará quase extinta” (II, 193) (2).

E, em uma aparição de Nossa Senhora a 8 de dezembro de 1634, a Rainha do Céu e da Terra assim profetizou a Madre Mariana: 
 
“O meu culto sob a consoladora invocação do Bom Sucesso .... será a sustentação e salvaguarda da Fé na quase total corrupção do século XX” (II, 190).

Profecias já realizadas

Para se avaliar a credibilidade de previsões feitas por uma pessoa, abarcando épocas diferentes, é de boa lei considerar se algumas já se cumpriram e de que modo.


No caso de Madre Mariana de Jesus Torres, é historicamente comprovado que a maior parte das revelações que Nossa Senhora lhe fez se cumpriram. E com tanta exatidão, que não seria prudente pôr em dúvida o que ainda está por se realizar.

‒ Independência do Equador

Entre essas várias revelações, citamos a da aparição de 16 de janeiro de 1599:

“A pátria em que vives deixará de ser Colônia e será República livre, conhecida pelo nome de Equador. Então necessitará de almas heróicas para sustentar-se através de tantas calamidades públicas e privadas” (I, 67).

‒ “Presidente verdadeiramente cristão” que receberá a palma do martírio

Mais de uma vez a Virgem profetiza a vinda do heróico Presidente equatoriano Garcia Moreno e de seu martírio, em termos muito elogiosos. Na mesma aparição afirmou:

“No século XIX haverá um presidente verdadeiramente cristão, varão de caráter, a quem Deus Nosso Senhor dará a palma do martírio na praça onde está este meu convento. Ele consagrará a República ao Divino Coração de meu Filho Santíssimo e esta consagração sustentará a Religião Católica nos anos posteriores, os quais serão aziagos para a Igreja” (Id).

‒ Proclamação dos dogmas da Imaculada Conceição e da Assunção de Nossa Senhora

Na aparição de 2 de fevereiro de 1634, Nossa Senhora do Bom Sucesso entregou o Menino Jesus a Madre Mariana. Este revelou-lhe:

“O dogma de fé da Imaculada Conceição de Minha Mãe será proclamado quando mais combatida estiver a Igreja e encontrar-se cativo meu Vigário (3). Do mesmo modo [será proclamado] o Dogma de fé do Trânsito e Assunção em corpo e alma aos Céus de minha Mãe Santíssima” (II, 87).

‒ O Santo Cura d'Ars

Na última aparição à sua fiel serva, em 8 de dezembro de 1634, ao falar da decadência do Clero no século XX, Nossa Senhora anunciou também a presença do Cura D'Ars nestes termos:

“Os sacerdotes, a partir do século XIX, deverão amar com toda a alma João Maria Vianney, um servo meu que a Bondade Divina prepara para com ele agraciar aqueles séculos como modelo exemplar do sacerdote abnegado” (II, 191).

‒ Canonização de Madre Beatriz Silva

Em seu testamento espiritual, Madre Mariana de Jesus, falando da ligação das Concepcionistas com os Franciscanos, afirma às suas filhas:

“Quem pretender prescindir de Francisco e Beatriz (Fundadora das Concepcionistas) não pertencerá à real e verdadeira Ordem Concepcionista Franciscana. E, portanto, nem este santo Pai Francisco nem a Santa (sic) Beatriz as reconhecerão por filhas. Esta subirá aos altares no século XX” (II, 220).




Profecias que se estão cumprindo ou por se cumprir:
a Revolução

A imagem no nicho do coro das religiosas



Para indicar o agente da crise tão catastrófica que descreve em suas profecias sobre os séculos XIX e XX, Nossa Senhora do Bom Sucesso se refere às heresias em geral e às seitas, ou simplesmente à seita.

Essas heresias ou seitas teriam poder para estender suas garras desde o recinto sagrado do Templo até o lar, influenciando perniciosamente todos os campos da atividade humana.

‒ Libertinagem, impureza, corrupção das mulheres e crianças
“...Extravasarão as paixões e haverá total corrupção dos costumes por quase reinar satanás .... , o qual visará principalmente a infância a fim de manter com isto a corrupção geral. Ai dos meninos desse tempo! Dificilmente receberão o Sacramento do Batismo e o da Confirmação (II, 5).

A seita, havendo-se apoderado de todas as classes sociais, “possuirá sutileza para introduzir-se nos ambientes domésticos, que perderão as crianças (4). Nesse tempo infausto mal se encontrará a inocência infantil. Desta forma perder-se-ão as vocações para o sacerdócio e será uma verdadeira calamidade” (II, 135).
Procissão no convento

‒ A virgindade praticamente desaparecerá

“A atmosfera saturada do espírito de impureza que, à maneira de um mar imundo, correrá pelas ruas, praças e logradouros públicos... Quase não haverá almas virgens no mundo. A delicada flor da virgindade, tímida e ameaçada de completa destruição, luzirá de longe” (II, 135).

‒ Porta aberta para o divórcio, concubinato, filhos ilegítimos, educação laica...

“Quanto ao Sacramento do Matrimônio, que simboliza a união de Cristo com a Igreja, será atacado e profanado em toda a extensão da palavra. .... Impor-se-ão leis iníquas com o objetivo de extinguir esse Sacramento, facilitando a todos viverem mal (5), propagando-se a geração de filhos mal-nascidos, sem a bênção da Igreja. Irá decaindo rapidamente o espírito cristão.

“Apagar-se-á a luz da Fé até se chegar a uma quase total e geral corrupção de costumes. Acrescidos ainda os efeitos da educação laica, isto será motivo para escassearem as vocações sacerdotais e religiosas” (II,6 e 7).

Claustro do convento das aparições
‒ Dar-se-á pouco valor à Extrema-Unção

“Nesse tempo o Sacramento da Extrema Unção, posto que faltará nesta pobre Pátria o espírito cristão, será pouco considerado. Muitas pessoas morrerão sem recebê-lo por descuido das famílias...

‒ A Sagrada Eucaristia será profanada e calcada aos pés

“O mesmo sucederá com a Sagrada Comunhão. Mas, ai! quanto sinto ao te manifestar que haverá muitos e enormes sacrilégios públicos e também ocultos de profanação da Sagrada Eucaristia. .... Meu Filho Santíssimo ver-Se-á jogado ao chão e pisoteado por pés imundos”.




Crise da fé, crise na Igreja


Por sua especial importância, trataremos a matéria abaixo aparte. Para nós, católicos, é forçoso relacionar a crise religiosa e moral em que afundou o mundo com a decadência verificada nas fileiras do Clero e das Ordens religiosas.

Sendo o Clero o sal da terra e a luz do mundo, como disse Nosso Senhor, se tal luz deixa de iluminar, que resultado se obtém senão o aparecimento das trevas?

Foi, de certo modo, o que Nossa Senhora do Bom Sucesso revelou a Madre Mariana de Jesus. Senão vejamos:

‒ Muitas nações são castigadas pelos pecados dos sacerdotes e religiosos
“Saiba ainda que a Justiça Divina costuma descarregar castigos terríveis sobre nações inteiras, não tanto pelos pecados do povo quanto pelos dos Sacerdotes e religiosos, porque estes últimos são chamados, pela perfeição de seu estado, a ser o sal da Terra, os mestres da verdade e os pára-raios da Ira Divina” (II, 186).

‒ Por quererem servir às meias, serão renegadas por Deus
O Menino Jesus revelou a Madre Mariana que muitas almas religiosas e sacerdotais “querem servir-Me às meias, conservando seus caprichos e gênios, em tudo satisfazendo suas vontades e tomando liberdades incompatíveis com seu estado e profissão. Eu não as tolero; nada pela metade me agrada. Eu as abandono e deixo que sigam todos os desejos de seu coração pervertido para desconhecê-las diante de Meu Pai Celeste. Ai daqueles e daquelas!” (II, 93).

‒ Calar-se-á quem devia falar
“Quase não se encontrará a inocência nas crianças nem pudor nas mulheres, e nessa suprema necessidade da Igreja, calar-se-á aquele a quem competia a tempo falar” (II, 7).

Essa grave omissão é repetida por Nossa Senhora na aparição seguinte, em 2 de fevereiro de 1610:

Missa na capela dos corpos incorruptos
“Campearão vícios de impureza, a blasfêmia e o sacrilégio naquele tempo de depravada desolação, calando-se quem deveria falar” (II, 17).

‒ Os que deveriam defender os direitos da Igreja dão as mãos aos seus inimigos

E Nossa Senhora faz à sua dileta filha esta declaração terrível:

“Tempos funestos sobrevirão, nos quais .... aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja para fazer o que estes quiserem” (II, 98).

Quando tudo parecer perdido, será o início do triunfo da Santa Igreja

Como em Fátima, após a previsão de catástrofes para a Igreja e a civilização cristã, é prevista uma vitória.

Assim, ao tratar da propagação das heresias nos séculos XIX e XX, Nossa Senhora do Bom Sucesso revela a Madre Mariana de Jesus Torres:

“O pequeno número de almas que guardará o tesouro da Fé e das virtudes sofrerá um cruel, indizível e prolongado martírio. Muitas delas descerão ao túmulo pela violência do sofrimento e serão contadas como mártires que se sacrificaram pela Igreja e pela Pátria.

“Para a libertação da escravidão dessas heresias, aqueles a quem o amor misericordioso de meu Filho Santíssimo destinará para esta restauração, necessitarão de grande força de vontade, constância, valor e muita confiança em Deus. Para pôr à prova esta fé e confiança dos justos, haverá ocasiões em que tudo parecerá perdido e paralisado. Será, então, o feliz princípio da restauração completa” (II, 134).
Fiéis na igreja no dia da festa

E, logo após o trecho sobre a prevaricação verificada nas fileiras do Clero, Nossa Senhora afirma:

“Ora com instância, clama sem cansar-te e chora com lágrimas amargas, pedindo ao Pai Celeste que Se compadeça de seus Ministros e ponha termo quanto antes a tempos tão nefastos, enviando a esta Igreja o Preferido que deverá restaurar o espírito de seus sacerdotes.

“A esse filho meu muito querido, amamos meu Filho Santíssimo e Eu com amor de predileção, pois o dotaremos de uma capacidade rara, de humildade de coração, de docilidade às divinas inspirações, de fortaleza para defender os direitos da Igreja e de um coração terno e compassivo.

“Em sua mão será posta a balança do Santuário para que tudo se faça com peso e medida, e Deus seja glorificado”.

Para retardar a vinda desse líder da reforma dos povos, o demônio e seus asseclas provocarão, com seus vícios,

O demônio e suas tentações. Igreja de Andahuaylillas, Peru
“toda sorte de castigos como a peste, a fome, disputas internas e com outras nações e a apostasia, causa de perdição de um considerável número de almas. .... Haverá uma guerra formidável e espantosa... Esta noite será horrorosíssima, porque humanamente o mal parecerá triunfante.

“Será chegada então a minha hora, em que eu, de forma maravilhosa, destronarei o soberbo e maldito satanás, calcando-o debaixo dos meus pés e acorrentando-o no abismo infernal. Assim, a Igreja e a pátria estarão, por fim, livres de sua cruel tirania”.

Quem será esse preferido santo? Já anteriormente, na aparição de 1599, Nossa Senhora se tinha referido a ele como sendo provavelmente o Bispo de Quito:

“Vindos os tempos de ouro para este meu Mosteiro, será feliz e premiado de Deus aquele Prelado, filho meu tão querido, o qual, conhecendo com luz divina a necessidade da sujeição imediata aos [Frades] Menores [isto, aos religiosos franciscanos] para a santificação e perfeição das filhas de minha Imaculada Conceição, pedirá ao Vigário de Meu Filho na Terra que os Menores governem este mosteiro. .... Este dia virá quando a corrupção dos costumes no mundo parecer chegar ao ápice...”.

Portanto, essa previsão parece ser restrita a Quito.

Altar mor da igreja do convento com a imagem
Noutra aparição Nossa Senhora também fala do triunfo da Igreja, e menciona um filho eleito. Mas não se refere a um  pessoa que virá no futuro. O que é certo é que ele surgirá quando o mal parecer triunfante e “a autoridade” prevaricar.

“Mas quando parecerem triunfantes e quando a autoridade abusar de seu poder cometendo injustiças e oprimindo os débeis, próxima está sua ruína, cairão por terra estatelados.

“E a Igreja, qual terna menina, ressurgirá alegre e triunfante, e adormecerá brandamente, embalada em mãos de hábil coração maternal do meu filho eleito, muito querido, daqueles tempos. Fá-lo-emos grande na Terra e muito maior no Céu, onde lhe temos reservado um assento muito precioso. Porque, sem temor dos homens, combateu pela verdade e defendeu impertérrito os direitos de sua Igreja, pelo que bem o poderão chamar mártir”.

Fim

Notas:

1) Este documento e outros de altíssimo valor ‒ como a biografia das santas Fundadoras do Mosteiro Real da Limpa Concepção, de Quito, que constituem o chamado Cuadernón, e a autobiografia de Madre Mariana de Jesus ‒ foram guardados em orifício de uma das paredes do mencionado convento durante a guerra da Independência, e que ninguém mais soube identificar. A santa Abadessa revelou às suas filhas o futuro desaparecimento desse tesouro, e que somente com muita oração e sacrifício poderiam as monjas posteriores obter de Deus a graça de reencontrá-lo, o que até hoje não se deu.

2) O presente artigo baseou-se na obra Vida Admirable de la Rda. Madre Mariana de Jesús Torres, española y una de las fundadoras del Monasterio real de La Limpia Concepción en la Ciudad de Quito, escrita em torno de 1790 por Frei Manuel Sousa Pereira, O.F.M., em dois tomos.

Este autor era português, militar, de família ilustre por seu sangue e por sua posição sócio-econômica. Deveu sua conversão à leitura de uma vida de Madre Mariana de Jesus. Entrou para a Ordem dos franciscanos em sua terra natal. Foi ordenado sacerdote na Espanha, em 1777. Pouco tempo depois, foi mandado para Quito, onde tornou-se confessor de diversas concepcionistas.

Ele, por sua vez, para escrever essa biografia, teve em suas mãos o Cuadernón, ainda não desaparecido, e muitos outros documentos fidedignos. Nas citações, o número romano refere-se ao Tomo, e o arábico, à página.

3) Nessa época, com a invasão da Cidade Eterna pelas tropas revolucionárias, Pio IX teve que se refugiar em Gaeta, de 1848 a 1850. O dogma da Imaculada Conceição foi proclamado em 8 de Dezembro de 1854, em Roma. Entretanto, sua volta para Roma não significou que o ódio e as maquinações contra o Papa tivessem cessado. Muito pelo contrário (vide Historia de la Iglesia Católica, Bernardino Llorca S.J., Ricardo Garcia Villoslada S.J., vol. IV, Biblioteca de Autores Cristianos, Madrid, 1951).

4) Não parece ser essa uma clara alusão à TV imoral e a seus perniciosos efeitos?

5) A conspurcação do Sacramento do Matrimônio não poderia ter chegado ao seu ápice sem a aprovação, em diversos países, do assim chamado casamento homossexual.

_________________________

Outras obras consultadas:

Madera para Esculpir la Imagen de una Santa, Mons. Dr. Luis E. Cadena y Almeida, Foundation for a Christian Civilization, NY, 1987, e Enquête sur les Apparitions de La Vierge, Yves Chiron, Librairie Académique Perrin/Mame, Saint-Amand-Montrond (França) 1995, pp. 103 e ss.



Vídeo: Confección de la Portentosa Imagen de la Santísima Virgen de El Buen Suceso (espanhol)





Vídeo: La Virgen de El Buen Suceso lo anunció: ¡Leyes inícuas intentarán destruir la familia ecuatoriana! (espanhol)








Oração a Nossa Senhora do Bom Sucesso


Ó Senhora do Bom Sucesso, que com olhar de predileção considerais o Equador, atentai para a tristeza dos dias que atravessamos, caracterizados pela inteira confusão dos espíritos.

Para onde caminha a Cristandade? Qual será para ela o dia de amanhã? São perguntas que quase ninguém ousa responder.

Essa confusão não só subverte a esfera temporal, desordenando a fundo os campos cultural, político, social e econômico, mas – oh dor! – penetra também na própria esfera espiritual.

Presenciaremos já amanhã a explosão da terrível conflagração que constituirá o desdobramento lógico deste caos?

Ou veremos o mundo ocidental – para obter um simulacro miserável de paz – capitular vergonhosamente ante o inimigo mortal da Civilização Cristã.

Isto é, capitular ante o comunismo, que pareceu morto, durante certo tempo, mas ressurge hoje, por todas as partes, transmudado e agravado por diversas manifestações de terrorismo, com as quais mantém mal veladas relações de cumplicidade?

Ó Mãe da Candelária, postos ante essas aterradoras hipóteses, nossos corações se voltam para o vosso, em busca de uma luz, uma ajuda, um alento. Assim se nos torna especialmente oportuno recordar o que manifestastes a uma filha eleita vossa.

Quando em 1634, em Quito, Sóror Mariana de Jesus Torres rezava diante do Santíssimo Sacramento, subitamente a lâmpada que ardia no altar se apagou. Ao tentar reacendê-la, uma luz sobrenatural inundou a igreja.

A imagem no nicho do coro das religiosas
“Filha querida de meu coração, sou Maria do Bom Sucesso, tua Mãe e Protetora. A lâmpada que [....] viste apagar tem muito significado [...].

“[...] no século XIX – ao concluir-se – e continuará durante grande parte do século XX*, irromperão nestas terras, então República livre, várias heresias. Apagar-se-á a luz preciosa da Fé nas almas pela quase total corrupção dos costumes.

“Nesse tempo haverá grandes calamidades físicas, morais, públicas e privadas. O pequeno número de almas nas quais se conservará o culto da Fé e das virtudes sofrerá um cruel e indizível padecimento, a par de prolongado martírio.

“[...] nesses tempos a atmosfera estará repleta do espírito de impureza, que à maneira de um mar imundo correrá pelas ruas, praças, lugares públicos numa liberdade assombrosa, de modo que não haverá no mundo almas virgens.

“ [...] os sacerdotes se descuidarão de seu sagrado dever, perdendo a Bússola Divina se desviarão do caminho traçado por Deus. [...]

“ [...] Para libertar da escravidão dessas heresias, necessitarão de grande força de vontade, constância, valor e muita confiança em Deus, aqueles que o amor misericordioso de meu Filho Santíssimo destinará para essa restauração.

“Para pôr à prova nos justos esta Fé e Confiança, haverá momentos nos quais aparentemente tudo estará perdido e paralisado, e então será o feliz princípio da restauração completa [...].

“Terá chegado a minha hora, em que Eu, de maneira assombrosa, destronarei o soberbo satanás, pondo-o sob meus pés, encadeando-o no abismo infernal, deixando por fim a Igreja e a Pátria livres dessa cruel tirania” (“El Ecuatoriano”, 4 de abril de 1951).

Ó Mãe, ó protetora! Fazei com que, pela intercessão de Sóror Mariana de Jesus Torres e das beneméritas fundadoras do Mosteiro da Conceição de Quito, essas vossas palavras tragam orientação e segurança para as almas que as lerem.

Que todos nos empenhemos, mais do que nunca, em Vos invocar como Mãe do Bom Sucesso, com a esperança de que assim apressareis para nós, perturbados e confundidos, o caminho de luz que nos conduza, em meio às trevas, a vosso Divino e Adorado Filho. Assim seja.

(Com licença eclesiástica)

O corpo incorrupto da Madre Mariana de Jesús Torres O.I.C. (1564-1635).
No convento de Nuestra Señora del Buen Suceso, Quito, Equador



Clique nos botões para mudar a foto







María del Buen Suceso:
profecías y esperanzas para nuestros días
(en español)

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs



NOTA PREVIA

Nossa Senhora fornece suas medidas a Madre Mariana para fazer a imagem
Nossa Senhora fornece suas medidas para fazer a imagem
El artículo que presentamos a continuación es el más fidedigno de los que hemos podido encontrar. Pues existen varias transcripciones de estas profecías por explicables razones.

El texto original está perdido, pero existe. Según nos dicen las religiosas del Monasterio de la Limpia Concepción de Quito en el día de hoy no se sabe donde está.


El está contenido en un gran volumen siendo ese registro el original de estas visiones y revelaciones.

Dicho volumen es conocido familiarmente como el “cuadernón”.

Pero en tiempo de persecuciones anticatólicas del siglo XIX, notablemente del dictador anticatólico Eloy Alfaro (1842 - 1912) y sus secuaces liberales, el convento y su iglesia que se erige al lado del palacio presidencial de Quito, fue amenazado de saqueos, profanaciones y hasta incendio.

Fue entonces que las religiosas resolvieron esconder el Niño Jesús original de la imagen y el “cuadernón” en algún lugar, se supone del inmenso monasterio, que fuese inaccesible a los agitadores anticristianos.

Y escondieron tan bien esas preciosas reliquias que, muchos años después, cuando el peligro había pasado, no consiguieron encontrarlas más, si bien que tienen certeza plena que están en el convento.

Antes de este episodio, el “cuadernón” fue compulsado por autoridades eclesiásticas que hicieron copias parciales para sus trabajos históricos.

Existe inclusive una copia que se dice ser completa y que pude tener en manos. Entretanto, la exigencia con que deben ser tratados este tipo de escritos, levanta respetables objeciones.

Uma das coroas da imagem
Uma das coroas da imagem
En primer lugar, se trata de un escrito anónimo, aunque nada apunta a un falso.

En segundo lugar, la bella caligrafía es típica del siglo XIX, por muchos denominada “inglesa”. No corresponde a la caligrafía de la época presumible del “cuadernón”.

En tercer lugar, la ortografía, puntuación, etc. es manifiestamente del siglo XIX, a grande distancia de cómo se escribía en los tiempos presumibles en que habría sido escrito el “cuadernón” original.

Es comprensible que el copista del siglo XIX haya introducido modificaciones gramaticales con la intención de hacer más fácil la lectura. Y aquí puede, sin mala intención, haber introducido cambios de sentido.

No nos espante pues que aquellos que pudieron compulsar el “cuadernón” nos presenten versiones en español actual con algunas diferencias.

Esas diferencias, mientras tanto, no cambian la esencia del mensaje de la Virgen.

Sepamos volvernos al mensaje, sin perdernos en minucias, y animados por la esperanza, compartida por muchos, de que el “cuadernón” va a ser descubierto en el auge del cumplimiento de as profecías de Nuestra Señora del Buen Suceso.


María del Buen Suceso

profecías y esperanzas para nuestros días


Hacia fines del siglo XVI y comienzos del XVII, la Santísima Virgen previó, en sucesivas apariciones a la abadesa del Monasterio de la Limpia Concepción de Quito, las catástrofes espirituales y materiales de nuestra época


Imagen milagrosamente terminada por ángeles


El virtuoso escultor Francisco de la Cruz del Castillo estaba atónito.

Llegó para dar los últimos retoques a la imagen en la que venía trabajando y la encontró transformada y embellecida en todos sus detalles.

“¡Madres, madres, esta imagen no es obra mía, sino angélica!”, exclamó tomado de un temor reverencial.

Nossa Senhora do Bom Sucesso no coro das religiosas, e romeiros
La madre Mariana conocía la verdad.

La imagen de la Virgen del Buen Suceso, que el hábil artista confeccionaba, había sido terminada milagrosamente por ángeles, cuyos cánticos fueron oídos por toda la comunidad...

No era la primera vez que Mariana Francisca de Jesús Torres y Berriochoa (1563-1635), una de las siete españolas fundadoras del Real Monasterio de la Limpia Concepción de Quito (1577), se deparaba con un hecho sorprendente.

Su vida, desde los 13 años de edad, era un continuo contacto con lo sobrenatural.

Las apariciones de Nuestro Señor, de su Santa Madre, de santos y de demonios, le eran frecuentes.

A esta hija de Santa Beatriz de Silva le fue desvendado el futuro como a pocas almas privilegiadas.

Y las revelaciones que le fueron confiadas, particularmente las que tienen relación con nuestros días, impresionan por la precisión, riqueza de detalles y semejanza con las de Fátima.

“Soy María del Buen Suceso, Reina del Cielo y de la Tierra”


Fue el 2 de febrero de 1594 que la Santísima Virgen se apareció por primera vez a la joven abadesa.

La madre Mariana, con la frente en tierra, con lágrimas y suspiros, suplicaba a la Divina Majestad remedio para los muchos males que afligían aquella floreciente cristiandad y su convento.

Oyó entonces una voz celestial que la llamaba por su nombre.

Vio frente a ella a Nuestra Señora refulgiendo en medio de una inmensa claridad.

Traía al Niño Jesús en el brazo izquierdo, y un báculo de oro en la mano derecha.

— “Soy María del Buen Suceso, Reina de los Cielos y de la Tierra”, le dijo la Madre de Dios.

“Tus oraciones, lágrimas y penitencias son muy agradables a nuestro Padre celestial [...] Ahora quiero que esfuerces tu corazón y que no te abata el sufrimiento: larga será tu vida para gloria de Dios y de tu Madre que te habla.

“Mi Hijo Santísimo te regala el dolor en todas sus formas; y, para infundirte el valor que necesitas, tómale de mis brazos en los tuyos”.

Al recibir al Niño Jesús en sus brazos, sintió el mayor deseo de sufrir y de consumirse como víctima para aplacar la Justicia Divina, si fuera posible, hasta el fin del mundo.

Corpo incorrupto da Madre Mariana de Jesus Torres e romeiros
Corpo incorrupto da Madre Mariana de Jesus Torres e romeiros
En la segunda aparición, el 16 de enero de 1599, la Santísima Virgen le dio a conocer diversos hechos futuros.

Al despedirse de la madre Mariana de Jesús, Nuestra Señora le manifestó:

“Es voluntad de mi Hijo Santísimo que tú misma mandes a trabajar una estatua mía, tal como me ves y la coloques encima de la Silla de la Prelada, para desde allí gobernar mi monasterio [...]

“para que entiendan los mortales que yo soy poderosa para aplacar la Justicia Divina, alcanzar piedad y perdón a toda alma pecadora que acuda a mí con corazón contrito, porque soy la Madre de Misericordia y en mí no hay sino bondad y amor”.

En los años siguientes, la religiosa sufrió un terrible calvario.

Sólo el 5 de febrero de 1610 se pudo contratar al escultor designado por Nuestra Señora.

Don Francisco de la Cruz del Castillo, español de noble linaje, vivía en Quito con su esposa y tres hijos.

Recibió el encargo de su Reina como un regalo del Cielo.

Casi un año después señaló que la imagen estaba prácticamente lista y que apenas faltaban pequeños retoques en la pintura, para lo cual fue a procurar los mejores tintes.

El día 16 de enero de 1611 regresó al convento con el deseo de concluir su obra, pero...

San Francisco de Asís y los tres arcángeles concluyen la imagen


En la madrugada de aquel día, cuando las religiosas se dirigieron al coro para rezar el oficio, lo encontraron iluminado por una luz sobrenatural y oyeron voces angélicas que cantaban el Salve Sancta Parens.

De la imagen aún inacabada salían rayos vivísimos.

La pintura base aplicada por Del Castillo caía al suelo junto con fragmentos de madera, los trazos de la imagen se volvían más suaves y su fisonomía más celestial.

Pero solamente la madre Mariana veía como, a pedido de San Francisco, los tres arcángeles —Miguel, Gabriel y Rafael— completaban la obra

“mientras la Reina de los ángeles y de los hombres se acercó a la imagen y penetró en ella, como los rayos del sol penetran por hermosos cristales.

“En ese momento la sagrada imagen cobró vida y cantó con celestial armonía el Magníficat”.

Francisco de la Cruz del Castillo, el asombrado escultor, declaró en un documento escrito, y bajo juramento, que la hechura de la imagen no estaba como él la dejó al salir de la clausura la tarde anterior, haciendo constancia de la milagrosa transformación operada en su primitivo trabajo.1

Nuestra Señora profetiza acerca de los siglos XIX y XX




La madre Mariana contó después en confesión al obispo de Quito, Fray Salvador de Ribera Avalos O.P., todos los detalles de lo ocurrido.

Añadió que tales hechos, así como su vida, sólo serían revelados en el siglo XX: “en aquellos tiempos de mucho decaimiento de la fe”.

Le habló también del papel que debería tener entonces la advocación a Nuestra Señora del Buen Suceso.

“La voluntad de Dios es dejar esta advocación y tu vida —le dijo la Santísima Virgen en otra ocasión— para ese siglo en el que la corrupción de costumbres será casi general, y la luz primera de la fe estará casi extinguida”.

Y en la última aparición, el 8 de diciembre de 1634, la Reina del Cielo y de la Tierra así le profetizó a la madre Mariana:

“...mi culto bajo la consoladora invocación de El Buen Suceso .... en la casi total corrupción del siglo XX será el sostén y salvaguardia de la fe”.

Profecías ya realizadas


Al analizar la credibilidad de previsiones que abarcan épocas diferentes, conviene indagar antes si algunas de ellas ya se cumplieron y de qué modo.

En el caso de la madre Mariana de Jesús Torres, está históricamente comprobado que la mayor parte de las revelaciones que le hizo la Santísima Virgen se cumplieron.

Y con tanta exactitud, que no sería prudente poner en duda la realización de las que están pendientes.

• Emancipación de España

Entre las profecías que se cumplieron, citamos la siguiente, tomada de la aparición del 16 de enero de 1599:

“Dentro de poco tiempo dejará de ser colonia y será república libre, la patria en que vives...

[el Ecuador] necesitará almas heroicas para sostenerse a través de tantas calamidades públicas y privadas”.

• “Un presidente de veras cristiano” que recibirá la palma del martirio

Más de una vez la Santísima Virgen profetiza al heroico presidente ecuatoriano Gabriel García Moreno (1821-1875) y su martirio, en términos altamente elogiosos:

“En el siglo XIX vendrá un presidente de veras cristiano, varón de carácter, a quien Dios Nuestro Señor le dará la palma del martirio en la plaza en cuyo sitio está éste mi convento; él consagrará la república al Divino Corazón de mi amantísimo Hijo y esta consagración sostendrá la Religión Católica en los años posteriores que serán aciagos para la Iglesia”.

• Proclamación de los dogmas de la Inmaculada Concepción y de la Asunción

En la aparición del 2 de febrero de 1634, la Virgen entregó a la madre Mariana su Niño Jesús, que le reveló:

“El dogma de fe de la Inmaculada Concepción de mi Madre será proclamado cuando más combatida esté mi Iglesia y cautivo mi Vicario.2 Del mismo modo [lo será] el dogma de fe del Tránsito y Asunción en cuerpo y alma a los Cielos de mi Madre Santísima”.

• Canonización de la madre Beatriz de Silva

En su testamento espiritual, la madre Mariana de Jesús, hablando de la relación de las concepcionistas con los franciscanos, advierte a sus hijas:

“Quien quiera que pretenda prescindir de Francisco y Beatriz no pertenece a la Real y verdadera Orden Concepcionista Franciscana y, por lo tanto, no las reconocen por hijas este santo Padre Francisco, ni la santa Beatriz, la que subirá a los altares en el siglo XX”.3

Profecías que se vienen cumpliendo o están por cumplirse: la Revolución


Al indicar el agente de la crisis tan catastrófica que describe en sus profecías sobre los siglos XIX y XX, Nuestra Señora del Buen Suceso se refiere a las herejías en general y a las sectas, o simplemente a la secta.

Esas herejías o sectas tendrían el poder para extender sus garras desde el recinto sagrado del Templo hasta el hogar, influenciando perniciosamente todos los campos de la actividad humana.

• Libertinaje, impureza, corrupción de mujeres y niños

“...Se desbordarán las pasiones y habrá una total corrupción de costumbres, por casi reinar Satanás con las sectas masónicas, tendientes principalmente a corromper a los niños para sostener con ese medio la corrupción general.

“¡Ay de los niños de ese tiempo!: el sacramento del Bautismo lo recibirán difícilmente, la Confirmación, de igual manera”.

“Habiéndose apoderado la secta de todas las clases sociales, tendrá tanta sutileza para introducirse en los hogares domésticos, que perdiendo a la niñez, se gloriará el demonio de alimentarse con el exquisito manjar de los corazones de los niños.

“En esos aciagos tiempos, apenas se encontrará inocencia infantil, de esa manera irán perdiéndose las vocaciones para el sacerdocio, que será una verdadera calamidad”.

• La virginidad habrá casi desaparecido

“La atmósfera repleta del espíritu de impureza, el que a manera de un mar inmundo correrá por calles, plazas y sitios públicos con una libertad asombrosa de manera que casi no habrá en el mundo almas vírgenes.

“La delicada flor de la virginidad, tímida y amenazada de completa destrucción, lucirá de lejos”.

• Puerta abierta para el divorcio, el concubinato, los hijos ilegítimos, la educación laica...

“El sacramento del matrimonio, el que representa la unión de Cristo con la Iglesia, será atacado y profanado en toda la extensión de la palabra...

“[se aprobarán] inicuas leyes procurando extinguirlo, facilitando a todos vivir mal y propagándose la generación de hijos mal nacidos y sin la bendición de la Iglesia, irá decayendo rápidamente el espíritu cristiano.

“Apagándose la luz preciosa de la fe hasta llegar a casi una total y general corrupción de costumbres; esto, unido con la educación laica, será motivo de escasear las vocaciones sacerdotales y religiosas”.

• Desestima por la unción de los enfermos

“El sacramento de la extremaunción, por ese tiempo en el que faltará en esta pobre Patria el espíritu cristiano, será poco acatado y muchas personas morirán sin recibirlo, ya por descuido de las familias, como por un mal entendido afecto hacia sus enfermos...”

• La Sagrada Eucaristía será profanada y pisoteada

Peor aún se dará con la Sagrada Comunión:

“¡Ay, cuánto siento manifestarte que habrá muchos y enormes sacrilegios públicos y también ocultos, profanando la Sagrada Eucaristía!...

“Mi Hijo Santísimo se verá rodado por el suelo y pisoteado por inmundas plantas”.

Crisis de fe, crisis en la Iglesia


Para un católico es forzoso relacionar la crisis religiosa y moral que sacude al mundo occidental con la decadencia verificada en las filas del clero y las órdenes religiosas.

Jesucristo dijo que los sacerdotes son la sal de la tierra y la luz del mundo. Si esa luz deja de iluminar, irreversiblemente se abre paso a las tinieblas.

Esto queda de manifiesto en las revelaciones de la Virgen del Buen Suceso a la madre Mariana de Jesús:

• Muchas naciones serán castigadas por los pecados de sacerdotes y religiosos

“Sabe aún que la Justicia Divina acostumbra descargar castigos terribles sobre naciones enteras, no tanto por los pecados del pueblo, cuanto por los de los sacerdotes y religiosos, porque estos últimos son llamados, por la perfección de su estado, a ser la sal de la Tierra, los maestros de la verdad y los pararrayos de la Ira Divina”.

• Por servirle a medias, renegará Dios de muchas almas

El Niño Jesús reveló a la madre Mariana que muchas almas religiosas y sacerdotales

“quieren servirme a medias, conservando sus caprichos y genios, satisfaciendo en todo sus voluntades y tomando libertades incompatibles con su estado y profesión.

“Yo no las tolero; nada por la mitad me agrada.

“Yo las abandono y dejo que sigan todos los deseos de su corazón pervertido para desconocerlas delante de mi Padre Celestial.

“¡Ay de aquéllos y de aquéllas!”

• Quien debía hablar, callará

“Casi no se encontrará inocencia en los niños ni pudor en las mujeres, y en esta suprema necesidad de la Iglesia, callará quien a tiempo debió hablar”.

Esta grave omisión es repetida por la Santísima Virgen en la siguiente aparición, el 2 de febrero de 1610:

“Campearán los vicios de impureza, la blasfemia y el sacrilegio en aquel tiempo de depravada desolación, callando quien debería hablar”.

• Los que deberían defender los derechos de la Iglesia, darán la mano a sus enemigos

Nuestra Madre Santísima hace a su hija dilecta esta terrible declaración:

“Tiempos funestos sobrevendrán, en los cuales... aquellos que deberían defender en justicia los derechos de la Iglesia, sin temor servil ni respeto humano, darán la mano a los enemigos de la Iglesia para hacer lo que éstos quieran”.

Cuando todo parezca perdido, será el inicio del triunfo de María


Como en Fátima, después de la previsión de catástrofes para la Iglesia y la civilización cristiana, la previsión de una espléndida victoria.

Así, al tratar de la propagación de las herejías en los siglos XIX y XX, María del Buen Suceso revela a la madre Mariana de Jesús Torres:

“El corto número de almas en las cuales se conservará el culto de la fe y de las buenas costumbres sufrirá un cruel e indecible al par que prolongado martirio;

“muchas de ellas descenderán al sepulcro por la violencia del sufrimiento y serán contadas como mártires que se sacrificaron por la Iglesia y por la Patria.

“Para libertar de la esclavitud de estas herejías, necesitarán gran fuerza de voluntad, constancia, valor y mucha confianza en Dios aquéllas a quienes destinará para esta restauración.

“El amor misericordioso de mi Hijo Santísimo, para poner a prueba en los justos esta fe y confianza llegarán momentos en los cuales, al parecer, todo estará perdido y paralizado, y entonces, será feliz principio de la restauración completa”.

Y, después de referirse a la prevaricación en las filas eclesiásticas, Nuestra Señora afirma:


“Ora con instancia, clama sin cansarte y llora con lágrimas amargas en el secreto de tu corazón, pidiendo a nuestro Padre Celestial, que por el amor al Corazón Eucarístico de mi Hijo Santísimo ponga cuanto antes fin a tan aciagos tiempos, enviando a esta Iglesia el Prelado que deberá restaurar el espíritu de sus sacerdotes.

“A ese hijo mío muy querido lo dotaremos de una capacidad rara, de humildad de corazón, de docilidad a las divinas inspiraciones, de fortaleza para defender los derechos de la Iglesia y de un corazón tierno y compasivo.

“En su mano será puesta la balanza del Santuario, para que todo se haga con peso y medida, y Dios sea glorificado”.

Para que esto no suceda, el demonio y sus secuaces incitarán “todos los vicios”, provocando así

“toda clase de castigos, entre ellos la peste, el hambre, la pendencia entre propios y ajenos, la apostasía, perdiendo a un número considerable de almas...

“Habrá una guerra formidable y espantosa...

“Esa noche será horrorosísima, porque al parecer humano será triunfante la maldad.

“Entonces es llegada mi hora en la que Yo, de una manera asombrosa destronaré al soberbio y maldito Satanás, poniéndole bajo mi planta y encadenándole en el abismo infernal, dejando por fin libres a la Iglesia y la Patria de su cruel tiranía”.

¿Quién será aquel Prelado santo?


Ya antes, en la aparición de 1599, Nuestra Señora se había referido a él como, probablemente, un obispo de Quito:

“Llegados los tiempos de oro para éste mi monasterio, será feliz y premiado de Dios aquel Prelado, hijo mío tan querido, el cual, conociendo con luz divina la necesidad de la sujeción inmediata a los [Frailes] Menores [o sea, a los franciscanos] para la santificación y perfección de las hijas de mi Inmaculada Concepción, pedirá al Vicario de mi Hijo en la Tierra que los Menores gobiernen este monasterio...

“Este día vendrá cuando la corrupción de las costumbres en el mundo parezca haber llegado al ápice...”

En otra aparición la Santísima Virgen también habla del triunfo de la Iglesia, y menciona a un hijo escogido.

Aquí no se refiere expresamente a un prelado, pero tampoco dice si es la misma persona.

Lo cierto es que éste surgirá cuando el mal parezca triunfante y “la autoridad” haya prevaricado.

“Pero cuando parezcan triunfantes y cuando la autoridad abuse de su poder cometiendo injusticias y oprimiendo a los débiles, próxima está su ruina, caerán por tierra desplomados.

“Y la Iglesia, cual tierna niña, resurgirá alegre y triunfante, y adormecerá blandamente, mecida en manos de hábil corazón maternal del elegido hijo mío, muy querido, de aquellos tiempos.

“Lo haremos grande en la Tierra y mucho más en el Cielo, donde le tenemos reservado un asiento muy precioso.

“Porque, sin temor de los hombres, combatió por la verdad y defendió impertérrito los derechos de su Iglesia, por el que bien le podrán llamar mártir”.


Notas.-

1. Este artículo está basado en la obra Vida Admirable de la Rvda. Madre Mariana de Jesús Torres, escrita alrededor de 1790 por Fray Manuel de Sousa Pereira O.F.M.

2. También fueron consultados los libros Madera para Esculpir la Imagen de una Santa, Foundation for a Christian Civilization, Nueva York, 1987; y, Mensaje Profético de la Sierva de Dios Sor Mariana Francisca de Jesús Torres y Berriochoa, Quito, 1989, de Mons. Luis E. Cadena y Almeida.

3. A raíz de la invasión de la Ciudad Eterna por tropas revolucionarias, Pío IX tuvo que refugiarse en Gaeta, de 1848 a 1850.
El dogma de la Inmaculada Concepción fue proclamado el 8 de diciembre de 1854, en Roma.

Sin embargo, su regreso a Roma no significó que el odio y las maquinaciones contra el Papa cesaran.

7. Santa Beatriz de Silva y Meneses, fundadora de las Madres Concepcionistas, fue canonizada por el Papa Paulo VI el 3 de octubre de 1976.


Bibliografía

Monseñor Dr. Luis E. Cadena y Almeida: “Madera para esculpir una Santa”, The Foundation for a Christian Civilization, Estados Unidos de América del Norte. 1987

Afonzo de Sousa: “Mística confidente de la Virgen Santísima previó la crisis actual” Catolicismo, N° 458, febrero de 1989 San Pablo, Brasil

Severo Gómez Jurado, S. J.: “Vida de García Moreno” Ed. Don Bosco, Quito, Ecuador, 1970

Plinio María Solimeo: “Nuestra Señora del Buen Suceso, profecías y esperanzas para nuestros días” Rev. Catolicismo, febrero de 1988, San Pablo, Brasil

Nuevo Testamento: II carta de San Pedro a los Judíos, Cap. I, 19-21; II Carta de San Pablo a Timoteo, Cap. III, 16; Carta de S. Pablo a los Romanos, Cap. XII, 12. La Sagrada Biblia, traducción de la Vulgata de Don Félix Torres Amal, Barcelona, 1983

Enrique de Gandía: “La Independencia Americana” –Ensayo- Colección “Los libros del mirasol”, Ed. Compañía Gral. Fabril Editora S. A., Bs. As. 1961

Luis María Mesquita Errea: “Las profecías de Fátima y el triunfo del Inmaculado Corazón de María”, Ed. Comité de Recepción y Homenaje a la Sagrada Imagen Peregrina Internacional de la Virgen de Fátima, Sañogasta, La Rioja, 2001


Vídeo: O renascimento da devoção a Nossa Senhora do Bom Sucesso
Fala um tesemunha pela Radio Maria de Ecuador







Our Lady of Good Success:
Prophecies About Our Times
(english)


During the fifteenth and sixteenth centuries, Our Lady of Good Success appeared in Quito, Ecuador to a Spanish nun whose little-known but extraordinary life has a direct connection with our days.

The Pope’s “infallibility will be declared a dogma of Faith by the same Pope chosen to proclaim the dogma of the mystery of my Immaculate Conception. 
 
“He will be persecuted and imprisoned in the Vatican through the usurpation of the Pontifical States and through the malice, envy, and avarice of an earthly monarch.”

“Unbridled passions will give way to a total corruption of customs because Satan will reign through the Masonic sects, targeting the children in particular to insure general corruption.

Unhappy, the children of those times!
Seldom will they receive the sacraments of Baptism and Confirmation. 
 
“As for the sacrament of Penance, they will confess only while attending Catholic schools, which the devil will do his utmost to destroy by means of persons in authority.

“The same will occur with Holy Communion. Oh, how it hurts me to tell you that there will be many and enormous public and hidden sacrileges!

“In those times, the sacrament of Extreme Unction will be largely ignored.…

“ Many will die without receiving it, being thereby deprived of innumerable graces, consolation, and strength in the great leap from time to eternity.

The sacrament of Matrimony, which symbolizes the union of Christ with the Church, will be thoroughly attacked and profaned. Masonry, then reigning, will implement iniquitous laws aimed at extinguishing this sacrament. They will make it easy for all to live in sin, thus multiplying the birth of illegitimate children without the Church’s blessing….

“Secular education will contribute to a scarcity of priestly and religious vocations.”

“The holy sacrament of Holy Orders will be ridiculed, oppressed, and despised, for in this both the Church and God Himself are oppressed and reviled, since He is represented by His priests.

The devil will work to persecute the ministers of the Lord in every way, working with baneful cunning to destroy the spirit of their vocation and corrupting many

“Those who will thus scandalize the Christian flock will bring upon all priests the hatred of bad Christians and the enemies of the One, Holy, Roman Catholic, and Apostolic Church. 

“This apparent triumph of Satan will cause enormous suffering to the good pastors of the Church…and to the Supreme Pastor and Vicar of Christ on earth who, a prisoner in the Vatican, will shed secret and bitter tears in the presence of God Our Lord, asking for light, sanctity, and perfection for all the clergy of the world, to whom he is King and Father.”

“Unhappy times will come wherein those who should fearlessly defend the rights of the Church will instead, blinded despite the light, give their hand to the Church’s enemies and do their bidding

“But when [evil] seems triumphant and when authority abuses its power, committing all manner of injustice and oppressing the weak, their ruin shall be near. They will fall and crash to the ground.

Our Lady of Good Success who appeared to Mother Mariana of Jesus Torres y Berriochoa, a nun of the Conceptionist Order, in Quito, Ecuador.

Then will the Church, joyful and triumphant like a young girl, reawaken and be comfortably cradled in the arms of my most dear and elect son of those times

“If he lends an ear to the inspirations of grace –one of which will be the reading of these great mercies that my Son and I have had toward you– we shall fill him with graces and very special gifts and will make him great on earth and much greater in Heaven.

“There we have reserved a precious seat for him because, heedless of men, he will have fought for truth and ceaselessly defended the rights of the Church, deserving to be called ‘martyr.’”

“At the end of the nineteenth century and throughout a great part of the twentieth, many heresies will be propagated in these lands.…

The small number of souls who will secretly safeguard the treasure of Faith and virtues will suffer a cruel, unspeakable, and long martyrdom. Many will descend to their graves through the violence of suffering and will be counted among the martyrs who sacrificed themselves for the country and the Church.

“To be delivered from the slavery of these heresies, those whom the merciful love of my Son has destined for this restoration will need great will-power, perseverance, courage, and confidence in God. 

“To try the faith and trust of these just ones, there will be times when all will seem lost and paralyzed. It will then be the happy beginning of the complete restoration….

“In those times the atmosphere will be saturated with the spirit of impurity which, like a filthy sea, will engulf the streets and public places with incredible license.… 

“Innocence will scarcely be found in children, or modesty in women.

“He who should speak seasonably will remain silent.

“There shall be scarcely any virgin souls in the world. The delicate flower of virginity will seek refuge in the cloisters.… 

“Without virginity, fire from heaven will be needed to purify these lands.…

“Sects, having permeated all social classes, will find ways of introducing themselves into the very heart of homes to corrupt the innocence of children

“The children’s hearts will be dainty morsels to regale the devil.…

Religious communities will remain to sustain the Church and work with courage for the salvation of souls.… 

“The secular clergy will fall far short of what is expected of them because they will not pursue their sacred duty

“Losing the divine compass, they will stray from the way of priestly ministry mapped out for them by God and will become devoted to money, seeking it too earnestly.

“Pray constantly, implore tirelessly, and weep bitter tears in the seclusion of your heart, beseeching the Eucharistic Heart of my most holy Son to take pity on His ministers and to end as soon as possible these unhappy times by sending to His Church the Prelate who shall restore the spirit of her priests.”


Note: The emphasis are of the website www.pliniocorreadeoliveira.info


Vídeo: Our Lady of Good Success & Her Prophecies (inglês-english)




25 comentários:

  1. Olá, vc pode me informar se as missas são abertas ao público com regularidade na igreja do convento e, se é possível venerar a imagem mística de nossa Senhora do Bom Sucesso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Rejane,
      A igreja do convento (Monasterio de la Limpia Concepción de Quito) fica na praça central de Quito, junto ao palácio presidencial (calle García Moreno y Chile, esquina noroccidental de la Plaza Grande).
      Ela está sempre aberta nos horários normais de igreja, toda a semana.
      A Imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso está habitualmente dentro da clausura, no coro das freiras. Portanto é preciso obter uma licença do bispo para ingressar no convento, coisa que não é impossível, mas não é fácil.
      Porém, a Imagem desce ao altar principal da igreja em três ocasiões do ano, onde pode ser venerada o dia todo.
      As datas são:
      1) a novena (nove dias) da festa do Bom Sucesso que é o dia 2 de fevereiro, festa da Purificação de Nossa Senhora. Em concreto: desde o dia 24 de Janeiro até 4 de Fevereiro.
      2) no mês de Maio que é o Mês de Maria. Ela desce no dia 1º e retorna à clausura no fim do mês. O terço de despedida na igreja em 2014 foi no dia 1 de junho, e em 2015 foi no dia 31 de maio, coincidindo com o domingo.
      3) no mês de Outubro, relacionado com festas do mosteiro. Também todo o mês como no mês de Maio.
      atenciosamente,
      Endereços úteis:
      Monasterio de la Limpia e Inmaculada Concepción de Quito
      Telefone: (+593) 3 295 9632
      Fax: (+593) 2 295 9510

      Excluir
  2. Praticamente já não existe a pureza e inocência !

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por todas as santas informações que os srs. disponibolizam para cada um de nós. Isso , por certo, agrada imensamente ao Coração do Bom Jesus ao Coração da Santa Mãe..Um trabalho de salvação de almas; que muitas e santas bençãos se derramem sobre suas vidas tão dedicadas a ouvir as inspirações do Espirito Santo. Deus os bendiga a cada dia..Muito obrigada...

    ResponderExcluir
  4. procurei o site pois preciso de uma resposta positiva de um problema/assinei o e-mail e fiquei feliz c/ as fotos.

    ResponderExcluir
  5. OS HOMENS ATUAIS ENFRENTAM A EPIDEMIA DA IMPUREZA infinitamente mais seduzente, sensível e complexa que antes – ou pior não seria no tempo da Roma pagã das bacanais – pois o erotismo que nos acossa não a suplanta, devido à instigação desse pérfido vicio à vista, ininterruptamente – CAMINHO MAIOR DE IDA PARA O INFERNO!
    Deparamo-nos com muitas mulheres semi nuas nas ruas ou em qualquer lugar; até excluo os campos de nudismo, idem as praias ou piscinas – AFIRMANDO QUE HOJE EM DIA VIVEMOS DENTRO DA ZONA BOEMIA – pois as prostitutas em nada se diferem delas nas vestes da maioria das mulheres, encontrando-se dessas ousadas até dentro da Casa do Senhor Deus e diversas comungando, parecendo elas estarem vindo direto da boite!
    Piorando mais: num clic ou na net, via videos e novelas-videos pornôs, BBBs da Globo fazem do lar cenario de quarto de motel, em que os pais se pervertem e a filhos menores, causando grandes escãndalos, pervertendo a infancia e a juventude, quando deveriam agir em contrario, educando-as na fé católica!
    !APENAS UMA PERGUNTA:
    POR ONDE ANDAM OS QUE DEVERIAM ALERTAR AS PESSOAS DO SATANISTA EROTISMO QUE IMPERA Á VISTA DE TODOS?
    Não o percebe quem não quiser, a começar da grave imodestia da mulheres, sinal visível de degradação religiosa-ético-moral de um povo ex cristão, pois o diabo sabe que subvertendo as mulheres, o resto é fácil; os homens naturalmente as acompanham!
    Bem, estávamos até dias atrás sob um governo diabolista do PT que impunha todas as mazelas e pervertia a sociedade com todos os tipos de depravações, no entanto, quais clérigos se indispuseram contra ele, citando-o nominalmente como promotor, a não ser os muito raros de sempre?
    Recentemente, até a esquerdista CNBB associada à idem TL não censurava que seria um golpe os esforços que se empreendiam para tirar da liderança do Brasil o desgoverno diabolista e quadrilheiro patrocinado pelos vampiros do PT?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clap Clap CLap!! BRavo!!!!
      Finalmente encontro um eco nesses meios virtuais tao contaminados pelo astuto adversario !Faço minha essas palavras,pois vivemos num momento terrivel de guerra espiritual iniciada desde 1995...com grupos "boquinha da garrafa","Tchan" fazendo poses pornograficas nos programas de tv aberta,Gugu,Faustao,Raul Gil,eliana...todos instrumentos do Diabo.Cada vez mais a nefasta influencia e perversao foi tomando a sociedade brasileira e infestando as novas geraçoes,cujos pais omissos nada fizeram,nem a igreja Cnbb,com seus infelizes sacerdotes dando escandalos e maus exemplos,como pe Julio Lancellotti e outros esquerdeiros espúrios desse P.T[P.ro T.udo o que nao P.resT.a]incentivando o aborto,ideologia de gênero,passeatas depravadas na av.Paulista e outras aberraçoes que nao se coadunam com os designeos de Deus!
      Precisamos orar muito a Nossa Senhora pelo Brasil,que chegou na lama....pra seu soerguimento moral e financeiro,e que Nossa Senhora Aparecida nao permita nosso Brasil voltar nas maos desses vasos de satanas:Psol,pc do B,PT e cia Ltda

      Peçamos a graça de um grande livramento: a extinçao do BBB....uma das piores coisas que surgiu na Tv brasileira ....trazendo desestruturaçao na mente dessa nova geraçao,deformidades morais e abertura para o mundo espiritual demoniaco nas familias!!!!

      Excluir

  6. MINHA MÃE ENTREGO MINHA VIDA,TRABALHO,FILHAS E MARIDO EM TUAS MÃOS. CONFIO QUE A SENHORA VAI ME CONCEDER UMA BOA GRAÇA NA MINHA VIDA. AMÉM

    22 de janeiro de 2017 21:32

    ResponderExcluir
  7. Nossa Senhora do Bom Sucesso Rogai, por nós!

    ResponderExcluir
  8. Rogai Mãe Piíssima , por nos pecadores.Madre Mariana , rogai por nós!

    ResponderExcluir
  9. já estou aqui
    rezem por mim
    o mal esta terrível
    senhor das almas

    ResponderExcluir
  10. Uma correção em meu comentario:
    "até excluo" os campos de nudismo, idem as praias ou piscinas = "ATÉ INCLUO" os campos de nudismo, idem as praias ou piscinas QUE ESTÃO QUASE A MESMA COISA QUE NAS RUAS, INCLUSIVE DAS MULHERES PESSIMAMENTE VESTIDAS ENTRANDO DENTRO DAS IGREJAS, PARtICIPANDO DA SANTA MISSA, E ATÉ OUSANDO COMUNGAREM - QUE PROFANAÇÃO! - COM ROUPAS SUPER INDECENTES, DECOTADAS, CAVADAS, LEGGING,TRANSPARENTES!...
    E conhecidos, talvez 01% deles reprovam nas homilias, parecendo que o diabo lacrou suas bocas!

    ResponderExcluir
  11. NOSSA SENHORA DO BOM SUCESSO,ROGAI E INTERCEDEI POR MIM,POR NÓS,DE HOJE E PARA SEMPRE,AMÉM,AMÉM,AMÉM



    ResponderExcluir
  12. O DIABO VEM LACRANDO BOCAS E MENTES,VIA CNBB.

    ResponderExcluir
  13. GRATIDÃO nossas senhora do sucesso permita muitas bênção agora a toda minha família 🙏amém amém

    ResponderExcluir
  14. [...] os sacerdotes se descuidarão de seu sagrado dever, perdendo a Bússola Divina se desviarão do caminho traçado por Deus. [...]-infelizmente ainda uma verdade inquietante e assustadora .

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde. Meu nome é Alejandro Ordóñez, sou colombiano e estou interessado em usar algumas das imagens publicadas neste blog para uma publicação privada (não comercial), que divulga e promove a devoção a Nossa Senhora a Virgem do Bom Sucesso. Agradeço muito sua permissão para fazê-lo. Em união de orações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, aquelas que lhe sejam úteis, com a condição de incluir o link a esta página.
      Atenciosamente, em Jesus e Maria

      Excluir
  16. Como me surpreende tanta riqueza espiritual da Igreja.
    Exemplos gratificantes de servas do Senhor ,nosso Deus.
    Obrigada Professor. Bem haja

    ResponderExcluir
  17. O SEGUNDO MOTIVO impressionou-me grandemente .
    Lentamente ,se faz luz sobre o modus vivendi deste mundo tão preverso .por lhe faltar o alento da FÉ.
    ...."Correrá pelas ruas, praças, lugares públicos, em uma liberdade assombrosa” .... uma crise na prática religiosa..
    “Os Padres só deviam ocupar-se das coisas da Igreja.
    “Os Padres devem ser puros, muito puros.
    “A desobediência dos Padres, e dos Religiosos aos seus Superiores e ao Santo Padre ofende muito a Nosso Senhor. (...)
    “Os pecados que levam mais almas para o inferno são os pecados da carne.
    “Hão de vir umas modas que hão de ofender muito a Nosso Senhor.
    “As pessoas que servem a Deus não devem andar com a moda. A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o mesmo”.
    No mesmo contexto histórico, também no século XX enquanto o flagelo do comunismo se abatia sobre o mundo que desouviu Fátima, Nosso Senhor voltou a transmitir, desta vez por meio da Beata Elena Aiello, advertências mais ameaçadoras:
    “O homem se rebelou contra Deus; há uma epidemia de imoralidade, e não só na alma dos adultos, mas inclusive das crianças, que atrairá a ruína e a morte sobre o mundo”. Cfr. Beata Aiello: a impureza traz a ruína e a morte para Roma, o clero e o mundo
    E “o fedor de seus vícios subiu até meu conspecto [...]. Esta sociedade perversa e dissoluta; quanta impureza, esse pecado traz a ruína e a morte” Id. ibid.

    ResponderExcluir
  18. Infelizmente as pessoas se esquecem de que haverão de dar contas de suas obras na hora de sua morte e no dia do Juízo Final.

    ResponderExcluir
  19. Boa noite o Senhor está ciente do atual Papa é um Comunista ?

    ResponderExcluir
  20. Eis uma inquietação que assola a CASA do Senhor .
    Se o PAPA BENTO XVI ainda não partiu ,penso,estar a servir de barragem .
    Quando chegar a hora do ponto final ao seu sofrimento -a doença que o aflige -a "barragem" vai certamente abrir as comportas-Será então que aparecerá o novo PAPA?
    FAZER a leitura dos textos enviados ,mais do que nunca se sente que vai chegar um momento de grandes mudanças .
    Mais do nunca se ora o rosário .
    Sendo DEUS misericordioso e MARIA virão fechar as comportas?
    Profecias constantes surgem.
    As IGREJAS continuam fechadas por falta de servidores-Muito doloroso.
    Vivemos tempos de mudanças -Deus existe por tradição?Inquietante interrogação.
    A pandemia agitou um pouco ...mas...
    Obrigada PROFESSOR por tanto que vou aprendendo .

    ResponderExcluir
  21. Se formos pensar na "gente sem fé" de que fala Nossa Senhora do Bom Sucesso, não poderiam ser essas pessoas os difusores da Teologia da Libertação???

    ResponderExcluir
  22. Eu pensava que os Apóstolos dos Últimos Tempos seriam os Franciscanos da Imaculada, mas, depois da intervenção de Francisco na Ordem, não sei mais quem poderá ser. E, para piorar, as Ordens tradicionalistas estão sendo perseguidas...

    ResponderExcluir