sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Apóstolos dos Últimos Tempos, La Salette
e a Perfeita Devoção a Nossa Senhora

O profeta Santo Elias, estátua no Monte Carmelo em Terra Santa.  Ele pelos seu zelo por Deus bem pode ser considerado um modelo  para os Apóstolos dos Últimos Tempos
O profeta Santo Elias, estátua no Monte Carmelo em Terra Santa.
Ele pelos seu zelo por Deus bem pode ser considerado um modelo
para os Apóstolos dos Últimos Tempos
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





No histórico dia de 19 de setembro de 1846 em que Nossa Senhora apareceu em La Salette, Ela fez também o anúncio do fator que haveria de mudar a decadência do mundo.

Ela fez nessa ocasião um apelo premente aos Apóstolos dos Últimos Tempos.

Até ditou a Mélanie a Regra que deveriam seguir esses Apóstolos dos Últimos Tempos.

Mas, quem são eles?, onde estão? quando vão se manifestar?

O que sabemos deles é por meio de intuições, inspirações e visões proféticas de diversos santos e doutores, entre os quais não podemos deixar de citar Santa Teresa de Jesus. Veja o que disse a grande santa carmelita sobre eles.

No contexto de La Salette, esses apóstolos, êmulos dos grandes e insuperáveis Apóstolos chamados por Nosso Senhor Jesus Cristo durante sua pregação, terão um papel fundamental na derrocada dos males que afligem a humanidade, a Cristandade e a Igreja.

Porém, ninguém falou sobre esses enviados futuros de Deus com tanta convicção, lógica e ardor quanto São Luís Maria Grignion de Montfort, o incansável pregador da Sagrada Escravidão de amor a Nossa Senhora.

Apóstolos dos Últimos Tempos e realização dos anúncios de Nossa Senhora em La Salette -- como também na rue du Bac e em Fátima -- parecem ser realidades intrinsecamente ligadas.

Porém, quando Nossa Senhora falou em La Salette pouco se sabia sobre o insigne Doutor Mariano francês. Naquela data se procuravam seus escritos para tocar adiante o processo de canonização que, como é bem sabido, chegou a bom termo.

Mesa sobre a qual, São Luis Grignon escreveu o Tratado, e facsímile  do livro em que anuncia esses Apóstolos dos Últimos Tempos
Mesa sobre a qual, São Luis Grignion escreveu o Tratado, e fac-símile
do livro em que anuncia esses Apóstolos dos Últimos Tempos
São Luís Grignion de Montfort descreveu esses Apóstolos especialmente em seu Tratado da Verdadeira Devoção e na Oração Abrasada. Mas o Tratado estava desaparecido havia um século aproximadamente.

Ele foi localizado felizmente, e muito pouco tempo antes da aparição de La Salette.

Tudo aconteceu como previsto com especial cronograma pela Providência Divina. Nossa Senhora anuncia que vai suscitar esses Apóstolos e o livro do santo francês que os descreve sai à luz.

E eles serão o modelo perfeito de devoto de Nossa Senhora segundo o método pregado pelo grandíssimo devoto dEla São Luís Grignion de Montfort.

Expectans expectavi, exclama o santo aguardando a hora da manifestação histórica da vontade de Nossa Senhora com os Apóstolos dos Últimos Tempos.

São Luis Maria Griginon de Montfort
São Luis Maria Grignion de Montfort
Eis mais um aspecto da devoção a Nossa Senhora de La Salette a ser objeto de nossa reflexão em seu aniversário que comemoramos na sua festa.

Uma intenção pela qual rezarmos e oferecermos sacrifícios na data.

O Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem teve, portanto, uma história que o aproximou de La Salette.

O Tratado é a obra mestra de um dos maiores doutores marianos até nossos dias.

Ele coloca a escravidão de amor voluntária à Santíssima Virgem no cerne da verdadeira devoção a Nossa Senhora, e descreve os apóstolos dos últimos tempos como paradigmas dessa escravidão mariana.

São Luís Grignion o escreveu no início do século XVIII. Mas após sua morte em 1716 o manuscrito ficou esquecido e desapareceu.

O próprio santo previu que assim haveria de suceder. Esse desaparecimento durou mais de um século.

O manuscrito foi encontrado em 22 de abril de 1842, enquanto eram reunidas as peças para o processo de beatificação do santo.

Ele foi editado pela primeira vez em 1843, ou seja, poucos anos antes da aparição de La Salette.

A recuperação e publicação do Tratado convergiu providencialmente com a revelação de La Salette sobre os apóstolos dos últimos tempos. A mensagem de La Salette e o Tratado foram difundidos na mesma quadra histórica.

O Tratado é hoje uma obra consagrada, objeto de múltiplos elogios da Santa Sé. Os Papas colocaram uma imagem de São Luís Grignion de Montfort na nave central da Basílica de São Pedro em Roma.



Vídeo: Os Apóstolos os Últimos Tempos e La Salette CLIQUE NA FOTO




segunda-feira, 14 de setembro de 2020

174º aniversário da aparição
de Nossa Senhora em La Salette

Há 174 anos, em 19 de setembro, Nossa Senhora apareceu em La Salette e deixou uma mensagem
Há 174 anos, em 19 de setembro, Nossa Senhora apareceu em La Salette e deixou uma mensagem
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








Num 19 de setembro, há exatamente 174 anos, Nossa Senhora apareceu em La Salette.

Ela deixou uma mensagem da mais alta importância. Essa mensagem, mais conhecida como o Segredo de La Salette, encontra-se transcrita na integridade e em diversas línguas neste blog.

Enquanto Nossa Senhora falava, o magnífico panorama alpino do local se transformou. E as crianças viram nele a efetivação do que Nossa Senhora dizia.

Mas, Nossa Senhora falou também pelo olhar. E disse coisas que as palavras são insuficientes para transmitir.

Mélanie descreveu assim esse olhar de Nossa Senhora:

Olhar de Santa Gemma Galgani
Olhar de Santa Gemma Galgani
“Os olhos da Santíssima Virgem, nossa terna mãe, não podem ser descritos por língua humana.

“Seria preciso um serafim, seria preciso a linguagem do próprio Deus, desse Deus que criou a Virgem Imaculada, obra-prima de sua onipotência.

Olhar de Santa Teresinha
Olhar de Santa Teresinha, OCD

“Os olhos da augusta Maria pareciam mil vezes mais belos que os brilhantes, os diamantes, as pedras preciosas mais procuradas.

“Eles brilhavam como sóis. Eram doces, feitos da própria doçura, luminosos como um espelho.
Olhar de Santa Bernadette Soubirous

“Em seus olhos via-se o Paraíso, eles atraíam a Ela.

“Ela parecia querer dar-se e atrair. Quanto mais eu a olhava, mais a queria ver.


Olhar de São Pio X, Papa
Olhar de São Pio X, Papa
“Quanto mais a via, mais a amava com todas minhas forças.

“Os olhos da bela Imaculada eram como a porta de Deus, de onde se via tudo que pode inebriar a alma.


Olhar de Santa Teresa de los Andes, OCD
Olhar de Santa Teresa de los Andes, OCD
“Quando meus olhos se encontravam com os da Mãe de Deus e minha, sentia dentro de mim uma feliz revolução de amor, uma promessa de amá-la e de me desfazer de amor.

“Quando nos olhávamos, nossos olhos conversavam à sua maneira.

Olhar da Beata Elisabeth de la Trinité, OCD
Olhar da Beata Elisabeth de la Trinité, OCD
“Eu a amava tanto, que teria querido osculá-la entre os olhos.

“Eles enterneciam minha alma e pareciam atraí-la e a fundir com a minha.

“Seus olhos inculcaram um suave tremor em todo o meu ser.
Olhar de São Luís Orione (Don Orione)
Olhar de São Luís Orione (Don Orione)

“Eu temia qualquer movimento que lhe pudesse ser desagradável, por menor que fosse.

“A simples visão dos olhos da mais pura das virgens teria bastado para tornar-se o céu de um bem-aventurado.
Olhar de São João Bosco
Olhar de São João Bosco

“Teria bastado para que uma alma se unisse plenamente com a vontade do Altíssimo, permanecendo assim em meio aos eventos da vida mortal.


“Teria bastado para que esta alma praticasse contínuos atos de louvor, de ação de graças, de reparação e de expiação.
Olhar da Beata Jacinta Marto (vidente de Fátima)
Olhar da Beata Jacinta (vidente de Fátima)

“Esta simples visão concentra a alma em Deus e a torna como uma morta viva que olha todas as coisas da Terra, até as que lhe parecem mais sérias, como se fossem brinquedos de crianças.

Olhar de São Pio de Pietrelcina (Padre Pio)
Olhar de São Pio de Pietrelcina (Padre Pio)
“Ela não desejaria senão ouvir falar de Deus e do que toca na sua glória”.




Enquanto Nossa Senhora falava, no imenso panoarma alpino viam-se os acontecimentos  que Nossa Senhora anunciava e os males que queria evitar para a humanidade pecadora
Enquanto Nossa Senhora falava, no imenso panoarma alpino viam-se os acontecimentos
que Nossa Senhora anunciava e os males que queria evitar para a humanidade pecadora

Vídeo: Uma visita a La Salette - CLIQUE NA FOTO



segunda-feira, 7 de setembro de 2020

La Salette e Padre Pio:
lamentações e advertências do Céu para o mau clero

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças.
Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus,
que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!”
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








O Segredo de La Salette – hoje inteiramente tornado público – contém advertências para o clero relaxado no cumprimento de seus deveres.

Naquele remoto ano de 1846, falando do clero de má conduta da época e dos tempos vindouros, Nossa Senhora não poupou expressões severas.

Mas nem por isso suas palavras foram menos verdadeiras. Não poderia, aliás, ser de outro modo, uma vez que provindas da Mãe de Deus:

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!

“Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança. E eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa a implorar misericórdia e perdão para o povo. Não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a Vítima imaculada ao [Padre] Eterno em favor do mundo”.

“Deus vai golpear de modo inaudito. Ai dos habitantes da Terra. Deus vai esgotar sua cólera, e ninguém poderá fugir de tantos males acumulados.

“Os chefes, os condutores do povo de Deus negligenciaram a oração e a penitência. E o demônio obscureceu suas inteligências.

“Transformaram-se nessas estrelas errantes, que o velho diabo arrastará com sua cauda para fazê-las perecer”. Cfr. Texto completo do Segredo

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Cumprem-se os sinais dos castigos
que Nossa Senhora queria evitar

La Salette, surto de penitentes
Surto de peregrinações penitenciais marcou a primeira época de La Salette
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Romarias penitenciais e conversões quando a sociedade se tinha afastado de Deus


O que aconteceu quando se espalhou a notícia da aparição de Nossa Senhora em La Salette?

Nos costumes, a população da região não era muito diferente do povo em geral da França. O século anterior foi muito libertino e a família e o vínculo conjugal estavam no chão.

O período da Revolução Francesa trouxe um auge de ateísmo igualitário. Depois, as guerras napoleônicas com seus imensos morticínios desarticularam a sociedade.

O palavrão de caserna napoleônica se espalhou e deu naturalmente em blasfêmia generalizada contra Deus, a Virgem, a Igreja, os santos e os anjos.

A perseguição religiosa da Revolução Francesa e a brutalidade dos costumes de caserna desfizeram a moral do clero.

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Como se mostrou Nossa Senhora em La Salette
e como era seu pranto

Do conjunto de imagens doadas pelo conde Narciso de Peñalver, no local da aparição
Do conjunto de imagens doadas pelo conde Narciso de Peñalver, 
no local da aparição
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Consideremos ponto por ponto a descrição de Nossa Senhora em La Salette feita pela vidente Mélanie:

“A Santíssima Virgem era alta e bem proporcionada”.

A altura é um apanágio da majestade. Tanto é que aos príncipes que não são reis, se diz Vossa Alteza.

É evidente que não é altura física. Mas a altura física é uma imagem física da altura nos outros sentidos.

Portanto, não era necessário, mas convinha a Nossa Senhora uma altura bem proporcionada.

Porque a altura bem proporcionada é o contrário da altura esmagadora. É o que torna a altura acessível é a perfeição de suas proporções.

É o encaixe de várias coisas pequenas nEla, com graça e harmonia, que tornam essa altura variegada. É uma unidade na variedade.

Então, essa perfeição das proporções dEla.

Depois, Mélanie continua:
“Ela parecia tão leve que um sopro poderia atingi-La.

Realmente, um ente inteiramente espiritual, no qual o corpo era apenas uma dependência dominada pelo espírito; e não sujeita, portanto à lei da gravidade e à atração de terra. O sobrenatural nEla estava na sua plenitude.

E ainda:

“Ela impunha um temor respeitoso, ao mesmo tempo que Sua majestade impunha respeito entremeado de amor.

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Nossa Senhora de La Salette descrita pela vidente Mélanie

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





No livro de Pie Regamey, “Les plus beaux textes sur la Vierge” (Livre De Poche Chrétien, 1962), vem um depoimento feito por Mélanie Calvat que é a menina que viu Nossa Senhora.

Façamos a leitura e depois alguns comentários.
Aparência: A Santíssima Virgem era alta e bem proporcionada. Parecia tão leve que um sopro poderia atingi-La, Entretanto, Ela permanecia imóvel e inalterável.

“Sua fisionomia era majestosa, imponente, mas não imponente como são as grandes da terra. Ela impunha um temor respeitoso, ao mesmo tempo que Sua majestade impunha respeito entremeado de amor. Ela atraía.

“Ao seu redor, como em Sua pessoa, tudo inspirava majestade, esplendor, magnificência de uma rainha incomparável. Ela parecia bela, clara, imaculada, cristalina, celeste.

“Parecia-me também como uma boa mãe cheia de bondade, amabilidade, amor para conosco, compaixão e misericórdia”.

Era o caso de dizer que essa pastorinha analfabeta merecia entrar na Academia Francesa de Letras por esta descrição. Porque é uma descrição admirável.

Lágrimas: A Santa Virgem chorava durante quase todo tempo que me falou.

“Suas lágrimas corriam lentamente, uma a uma, até seus joelhos, depois, como fagulhas de luz, elas desapareciam. Eram brilhantes e cheias de amor.

“Eu quisera consolá-la e que Ela não chorasse. Mas parecia-me que precisava mostrar suas lágrimas para melhor mostrar seu amor esquecido pelos homens.

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Assunção de Nossa Senhora: o momento de maior glória dEla na Terra

Assunção de Nossa Senhora. Beato Angélico (1395 – 1455). Google Cultural Institute
Assunção de Nossa Senhora. Beato Angélico (1395 – 1455). Google Cultural Institute
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








“A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso de sua vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial”

Com essas imorredouras palavras, o Santo Padre Pio XII definiu o dogma da Assunção da Santíssima Virgem ao Céu em corpo e alma, solenemente proclamado no dia 1º de novembro de 1950, pela Constituição dogmática “Munificentissimus Deus”.

A solene proclamação desse augusto dogma veio coroar séculos de devoção a Nossa Senhora enquanto tendo sido levada aos Céus em corpo ressurreto e alma.

Na difusão desta verdade e desta devoção a Idade Média deu um contributo fundamental.

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Nossa Senhora desvendou um imenso cenário enquanto falava

La Salette: vista panorâmica desde o local da aparição
La Salette: vista panorâmica desde o local da aparição
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Enquanto Nossa Senhora falava em La Salette, suas palavras tinham um efeito saliente: produziam o que significavam.

As crianças viam com os olhos o que elas queriam dizer. Como se o imponente anfiteatro do local celeste tivesse se desvanecido, e em seu lugar houvesse um imenso telão onde os pastores viam acontecer o que Nossa Senhora dizia.

Aí contemplavam desde as menores coisas até o próprio Deus.

Mélanie explicou:
“A Santa Virgem pronunciava todas as palavras, seja dos segredos, seja das regras.

“Eu só teria podido adivinhar ou penetrar no resto do que Ela dizia com palavras, porque um grande véu tinha sido levantado.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Por que Nossa Senhora apareceu
em La Salette, Lourdes e rue du Bac, sempre na França?
Predileção explicada por São Pio X

Nossa Senhora de Paris, catedral Notre Dame, Paris.
Nossa Senhora de Paris, catedral Notre Dame, Paris.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Com relativa frequência ouvimos perguntar por que Nossa Senhora tem tanta complacência com a França e fala tantas vezes para e sobre ela.

Ela apareceu na Rue du Bac, em Paris, capital da França, entre julho e novembro de 1830 como Nossa Senhora das Graças e deu a Medalha Milagrosa a Santa Catarina Labouré.

Também na França, nos Alpes mais perto da Itália, apareceu em La Salette para transmitir sua mensagem em 19 de setembro de 1846.

E ainda em 1858 Nossa Senhora apareceu 18 vezes em Lourdes, no sudoeste da França, ao pé dos Pirineus perto da fronteira da Espanha, para Santa Bernadette Soubirous. E ali abriu um torrente de graças e milagres que não cessa de crescer até nossos dias.

Em todas essas aparições destinadas ao mundo a França aparece como tendo um lugar central nas preocupações, afetos e previsões da Santíssima Virgem.

Não falaremos de muitas outras manifestações da Mãe de Deus em solo francês mas de menor repercussão,

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Mais santos e beatos que elogiaram
e recomendaram a aparição de La Salette

São João Maria Vianney: “Monsenhor, há poucos sacerdotes em vossa diocese que tenham feito tanto quanto eu por La Salette”
S. João Maria Vianney: “há poucos sacerdotes em vossa diocese
que tenham feito tanto quanto eu por La Salette”
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





São João Maria Vianney

O célebre Cura de Ars, São João Maria Vianney (1786-1859), foi ordenado sacerdote na catedral de Grenoble, diocese da maravilhosa aparição. Ele foi acusado pelas maledicências de ser contra La Salette, sofrendo também análogas difamações.

Certa feita Maximin foi-lhe apresentado às pressas, e ocorreu um mal entendido que foi aproveitado contra os dois.

Tendo em vista desfazer essa confusão, Mons. de Bruillard, bispo de Grenoble, enviou carta ao santo sacerdote pedindo que desmentisse as murmurações.

Assim o fez São João Maria Vianney numa resposta onde podemos avaliar toda sua devoção à aparição:

“Ars, 5 de dezembro de 1850

“Monsenhor,

“Tenho uma grande confiança em Nossa Senhora de La Salette. Faço vir água da fonte. Abençoo e distribuo grande quantidade de medalhas e imagens representando esse fato.

“Distribuo pedacinhos da pedra sobre a qual a Santa Virgem teria sentado. Levo um pedaço continuamente comigo e até o fiz colocar num relicário.

segunda-feira, 20 de julho de 2020

São João Bosco e São João Maria Vianney: propagandistas de La Salette

São João Bosco
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




continuação do post anterior: Papas São Pio X e Beato Pio IX promoveram La Salette



São João Bosco (1815-1888) publicou um livro sobre a aparição de La Salette e seu bom efeito sobre os católicos. Nele escreveu:
“Um fato certo e maravilhoso confirmado por milhares de pessoas que, todas elas, podem certificá-lo ainda hoje, é a aparição da Santa Virgem em 19 de setembro de 1846.

“Esta Mãe cheia de amor mostrou-se sob a forma de uma bela dama a duas crianças. [...]

“Ela revelou-se sobre uma montanha da cadeia dos Alpes, [...] pelo bem da França [...] e do mundo inteiro.

“Fez isso para advertir que a cólera de seu Divino Filho está acesa contra os homens, especialmente por três pecados: a blasfêmia, a profanação do domingo e dos dias de santo de guarda e a transgressão das leis da abstinência.

quinta-feira, 16 de julho de 2020

Nossa Senhora do Carmo vitoriosa até o Fim dos Tempos

Nossa Senhora do Carmo. Espanha
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Continuamos com a história dos carmelitanos “filhos dos profetas” no Novo Testamento, como anunciamos no post anterior.


Na segunda metade do século XII, um grupo de cruzados adotou a vida eremita no Monte Carmelo, ao redor da “fonte de Elias” se consagrando a Nossa Senhora à imitação do grande profeta do Antigo Testamento.

O primeiro superior geral no Novo Testamento foi São Bertoldo de Malefaida. O segundo, São Brocardo († 1220), inspirou a Regra Carmelita aprovada por Santo Alberto, Patriarca de Jerusalém, no início do século XIII.

Mas, os carmelitanos só têm como fundador a Santo Elias. Na Basílica de San Pedro, entre as estátuas dos santos fundadores, está a de Santo Elias como pai e chefe do Carmo.

Sete papas – Sisto IV, João XXII, Júlio III, São Pio V, Gregório XIII, Sisto V e Clemente VIII – em respectivas Bulas, dizem que os Carmelitas “preservam a sucessão hereditária dos santos profetas Elias e Eliseu e dos outros pais que moravam perto da fonte de Elias no santo monte Carmelo”.

Sisto V autorizou o culto de Elias e Eliseu como patronos da Ordem, dias de festa em sua honra e Ofícios em sua memória (cf. RP Cornelio a Lapide SJ, Commentaria in Scripturam Sacram, In librum III Regum - cap. XVIII, Ludovicus Vivès Bibliopola Editor, Paris).

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Nossa Senhora do Carmo, guia da luta dos profetas

Nossa Senhora do Carmo, Filipinas. Fundo: Monte Carmelo
Nossa Senhora do Carmo, Filipinas. Fundo: Monte Carmelo
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







No 16 de julho a Igreja comemora a festa de Nossa Senhora do Carmo.

Sua invocação Virgem Flor do Carmo é a mais antiga e remonta a oito séculos antes de seu feliz natalício.

Como pode ser que a Mãe de Deus fosse venerada oitocentos anos antes de nascer?

A história é maravilhosa e intimamente ligada à montanha do Carmelo em Terra Santa.

Para aparentemente complicar mais as coisas, arqueólogos e historiadores registram que civilizações pagãs também cultuavam uma virgem que daria à luz o salvador do mundo.

Na elevação onde fica a cidade de Chartres, França, sede de uma das mais belas catedrais de Nossa Senhora, em tempos pré-cristãos, os bruxos dos pagãos druidas, ditos charnuts, tinham essa crença e a chamavam “Virgo Paritura” (“A virgem que dará a luz”).

De onde viera essa noção e quem a levou?

segunda-feira, 13 de julho de 2020

Papas São Pio X e Beato Pio IX promoveram La Salette

Beato Pio IX
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






continuação do post anterior: Santo Aníbal Di Francia: testemunha excepcional



Beato Pio IX

O Beato Pio IX deu uma categórica e comovida acolhida à mensagem de La Salette em 1851. Ele a defendeu contra os piores vagalhões.

Este decidido apoio do Bem-aventurado Pontífice a La Salette patenteou-se em 30 de agosto de 1854.

Nessa data, enviou carta a Mons. Ginoulhiac, então bispo de Grenoble e ativo opositor da mensagem, exortando-o a defender a devoção a Nossa Senhora de La Salette e a mensagem:
“É coisa manifesta que, por palavras e escritos de homens desconhecidos, eleva-se hoje uma suspeita de falsidade contra o fato de La Salette, e que o próprio culto praticado sobre essa montanha à Santíssima Mãe de Deus é posto em controvérsia. (...)

“Desdobrai todo vosso zelo, venerável irmão, para que a piedade e a devoção filial à Rainha do Céu e Soberana do mundo, que floresce tão felizmente na vossa diocese, se mantenha e ganhe cada dia novos acréscimos.

“E se necessidade houver, é um dever de vosso cargo e de vossa solicitude pastoral informar vosso rebanho sobre os perigos que rodeiam esta devoção, e de premuni-lo contra eles”.

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Santo Aníbal Di Francia: testemunha excepcional

Santo Aníbal Maria Di Francia
Santo Aníbal Maria Di Francia
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




continuação do post anterior: O Calvário de Mélanie



Santo Aníbal Maria Di Francia (1851-1927), apóstolo da oração pelas vocações sacerdotais, considerava Mélanie como co-fundadora de suas religiosas, as Filhas do Divino Zelo do Coração de Jesus, conhecidas como rogacionistas.

O santo teve o desejo de que as orações e sacrifícios destas religiosas pelas vocações sacerdotais preparasse a vinda dos apóstolos dos últimos tempos.

Santo Aníbal pronunciou o elogio fúnebre da vidente nas catedrais de Altamura e Messina, na Itália, por ocasião do enterro.

Também abriu uma casa das Filhas do Divino Zelo em Altamura, para guardar os restos de Mélanie numa capela da ordem.

Ele preparou o processo diocesano de beatificação da vidente, mas não pôde introduzi-lo, pois foi chamado ao Céu.

O testemunho de Santo Aníbal Di Francia é excepcional, pois foi diretor espiritual e confessor da vidente durante os últimos anos da sua vida.

Conheceu muitos segredos de consciência e pôde analisar as qualidades de sua alma.

Santo Aníbal pronunciou um histórico sermão, em 19 de setembro de 1920.

segunda-feira, 29 de junho de 2020

O calvário de Mélanie

Mélanie com 70 anos de idade
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




continuação do post anterior: O calvário de Maximin



Mélanie ingressou nas Irmãs da Providência em Corenc, hoje periferia de Grenoble.

Não quis fazer-se religiosa de clausura, pois queria ter toda a liberdade para divulgar o segredo de La Salette.

A comunidade da Providência ficou edificada com suas virtudes e dons sobrenaturais.

Mélanie recebera os estigmas quando tinha quatro anos.

E o Menino Jesus, a quem ela chamava “meu irmãozinho”, aparecia-lhe regularmente para aconselhá-la.

As religiosas decidiram aceitar a sua profissão solene.

segunda-feira, 22 de junho de 2020

O calvário de Maximin

Maximin, vidente de La Salette
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





continuação do post anterior: Resistência invicta às ondas contra o segredo de La Salette



Maximin entrou no seminário diocesano, onde primou por sua seriedade e piedade.

O novo bispo de Grenoble, Mons. Jacques Ginoulhiac (1806 - 1875), grande amigo do governo e acérrimo opositor da aparição, impôs-lhe não mais falar do caso e silenciar o segredo para sempre como condição para ser ordenado.

Maximin respondeu em carta:

“Se Sua Excelência Mons. Ginoulhiac tem a intenção de me paralisar antecipadamente, de não me deixar nem agir, nem falar nem escrever, quando a minha missão de apóstolo de La Salette tornar-me-ia obrigatório fazê-lo, pense antes de me dar sua opinião.

“Tal intenção, presente em meu superior, seria um sinal positivo de eu não ter vocação.

“Deus não iria me dar uma vocação sacerdotal diametralmente oposta à vocação que me vem de Maria: a de difundir em todo lugar e sempre, segundo as circunstâncias, suas advertências a seu povo”.