quarta-feira, 27 de julho de 2011

Jornais desencadeiam estrondo publicitário contra La Salette


Enquanto que as graças ligadas à aceitação da aparição de Nossa Senhora em La Salette operavam uma verdadeira regeneração moral, os inimigos de La Salette, católicos liberais e anticatólicos, ficavam cada vez mais incomodados.

De início, os jornais laicistas e anticlericais do tempo tentaram abafar o acontecimento. Mas, com tantas peregrinações e milagres, o silêncio ficou insustentável.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Primeiros milagres logo após a aparição


Pouco tempo após a aparição se constataram os primeiros milagres. Em 16 de abril de 1847, sete meses depois da aparição, verificou-se em Avignon a cura miraculosa da irmã Saint-Charles enquanto rezava uma novena a Nossa Senhora de La Salette.

Em 14 de maio do mesmo ano aconteceu a cura milagrosa de Soror Saint-Antoine Granet, religiosa do Santíssimo Sacramento, também em Avignon. Ela sofria diversas doenças constatadas por médicos diferentes. A cura deu-se no fim de uma novena, durante a qual a religiosa bebeu água da fonte de La Salette.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Bons efeitos da aparição e mudanças de vida em outras regiões

Os bons efeitos se sentiram logo nas dioceses vizinhas. Assim o testemunhou o bispo de Gap, Mons. Irineu Dépery, em 9 de fevereiro de 1847.
“Eu também tenho recolhido informações, e para mim o fato da aparição parece incontestável. Deus parece confirmá-la com prodígios. (...) A água da fonte devolveu a saúde a diversas pessoas, entre as quais uma de meu conhecimento. O efeito que tem produzido este acontecimento nas populações das vizinhanças, até na minha diocese, é prodigioso. As imprecações e o trabalho no domingo cessaram inteiramente. As igrejas e os sacramentos são freqüentados da maneira mais edificante. É preciso ser ímpio para recusar a Deus o poder e o querer agir desta maneira para atrair o povo para sua lei. As Santas Escrituras estão cheias de fatos semelhantes”.

domingo, 3 de julho de 2011

O pranto de Nossa Senhora sobre o mundo (2)

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Continuação do post anterior


Irmã Agnes Katsuko Sasagawa, vítima expiatória

Em 1969, deu-se a primeira aparição do anjo à Irmã Agnes. Em 1973, passou por uma dura provação: ela ficou inteiramente surda.

Neste mesmo ano, depois de uma visão na qual uma coorte celeste lhe apareceu em torno do tabernáculo adorando o Santíssimo Sacramento, ela recebeu na mão esquerda o estigma da Paixão de Nosso Senhor, provocando-lhe intensa dor e sofrimento.

Nossa Senhora a estava preparando para receber sua mensagem. Nos meses que se seguiram, a Santíssima Virgem comunicou-se por três vezes com a Irmã Agnes que, apesar de sua surdez, ouvia a voz de Nossa Senhora estando diante da imagem.