segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Concordância de La Salette com a comunicação mística ao Beato Padre Eustáquio – 1

Beato Padre Eustáquio van Lieshou SS.CC.: “Eu vejo a minha religião ameaçada, caluniada e perseguida mais do que nunca.
Jesus Cristo disse ao Beato Padre Eustáquio van Lieshout SS.CC.:
“Eu vejo a minha religião ameaçada, caluniada e perseguida
mais do que nunca”.
Quando Nossa Senhora revelou seu Segredo em La Salette (veja texto completo) fez afirmações muito graves sobre o estado moral, espiritual, social e político do mundo, convidando a uma profunda conversão.

Algumas das afirmações de Nossa Senhora, porém, foram mal recebidas por aqueles que se sentiram concernidos.

Um dos casos foi protagonizado pelos setores da sociedade e do clero que tinham aderido às falsas máximas e aos costumes decadentes do mundo.

Dos mesmos arraiais que tinham aderido às ideias igualitárias da Revolução Francesa e aos costumes sensuais que se difundiam pela sociedade temporal, brotou implacável guerra contra o Segredo.

Alegavam eles ser impossível que Nossa Senhora tivesse predito horizontes tão carregados de ameaças, guerras, heresias, decomposição social e ação dos demônios.

Aduziam também que o mundo andava sempre melhor e que um diálogo sincero – mas cheio de concessões ao erro e ao pecado – acabaria trazendo a reconciliação da Igreja com o mundo.

Nossa Senhora tinha bem denunciado que se o mundo recusava a necessária conversão atrairia sobre si tremendas desgraças que a Providencia permitiria como derradeiro meio para salvar as almas que quisessem se submeter à vontade de Deus.

Panoramas análogos foram anunciados por santos religiosos e sacerdotes como São João Bosco, ou Papas como o Beato Pio IX e São Pio X.