segunda-feira, 20 de maio de 2013

Misteriosa estirpe espiritual de Judas agindo na Igreja – Beato Palau 4

Judas negocia a traição de Jesus., Giotto
continuação do post anterior

Em numerosas ocasiões, o bem-aventurado alude à existência de um “Judas” enquistado na Igreja.

Com esta expressão ele não se referia a um indivíduo em particular, mas a uma espécie de estirpe espiritual que ao longo dos séculos trabalha dentro da Igreja contra Ela.

Segundo ele, essa linhagem do mal se manifestou de modo patente em certos heresiarcas, mas na maior parte do tempo agiu em segredo, escondida da massa do clero e dos fiéis.

No quê consiste essa estirpe? Como entrou na Igreja sacrossanta? Como pôde manter-se n’Ela? Como age? Qual é o seu sinal distintivo?

O santo religioso não se estendeu muito em pormenores históricos. Ele via, porém, que ao longo dos séculos sempre houve manobras diabólicas para infiltrar agentes e organizá-los dentro da Igreja.

O primeiro instrumento foi o próprio Judas Iscariotes, que dá o nome a esta estirpe do mal.

Mas o Iscariotes acabou se autodenunciando quando vendeu o Cordeiro Imaculado ao Sinédrio.

Porém, poucos anos depois, nos tempos apostólicos, este filão da perdição já estava agindo.

É o que diz São João em sua primeira epístola:

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Como a Revolução satânica se infiltrou na Igreja – Beato Palau 3

Conspiração de Claudius Civilis,
Rembrandt (1606 – 1669), Nationalmuseum, Estocolmo

O Bem-aventurado Francisco Palau e Quer O.C.D. tomava como ponto de partida em seus escritos proféticos os fatos políticos, sociais e religiosos que lhe tocava assistir no dia-a-dia. E os analisava conscienciosamente à luz da Fé e dos dados dos doutores da Igreja.

Ele expunha suas conclusões através de uma linguagem rica em imagens, visando torná-las acessíveis aos leitores de seu jornal “El Ermitaño”.

Assim, ele apresentou uma conversação figurada do personagem principal de sua revista – “o ermitão” – com o próprio Deus, sobre o Concílio Vaticano I, que tantos benefícios trouxe para a Igreja.

Nela, o Beato põe nos lábios de Deus a seguinte explicação:

Por causa da corrupção dos costumes [Satanás] se introduziu no Sancta Sanctorum e, enquanto comanda todos os reis e poderes políticos da terra em batalha contra Mim desde o exterior da Cidade Santa, paralisa de dentro a minha ação, entorpece minhas empresas e frustra meus projetos” (“Roma vista desde la cima del monte”, El Ermitaño, Nº 58, 9-12-1869).

Entre os instrumentos desta ofensiva interna contra a Igreja ele apontava uns estranhos “sacerdotes” do demônio:

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Poder concedido por Deus sobre os inimigos do Papado. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 11

Tiara de Gregório XVI (Papa de 1831 a 1846)
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

Em 13 de abril de 1821 (...) meu espírito foi conduzido (...) a uma grandíssima sala. No meio dela eu vi uma mesa com três livros.

A mesa estava inteiramente adornada com emblemas que aludiam à seita dos convidados.

Observava estes reunidos em círculo em volta da mesa, sentados de modo desalinhado.

Esses homens tinham um aspeto feíssimo e sobre suas frontes se liam os sete vícios capitais e sua audácia de sustentar a maquinação que tramavam para perseguir a Santa Igreja Católica.

Cada um deles tinha a seu lado um espírito maligno com rosto de mouro e com corpo peludo como um urso. Eu via tudo isto sem ser observada por eles.

Com grande alvoroço abriram os referidos livros. Eu não conseguia ler o que continham.

Quando esses facínoras estavam folheando os grandes livros, meu espírito recebeu do Senhor a ordem de avançar contra eles, pegar sem impedimento os três livros e entregá-los às chamas de um fogo que via arder num canto daquela sala. (...)

Ouvia uma voz que me dizia internamente: “Se me amas, defende a minha honra. Pega aqueles livros e entrega-os às chamas”.

Meu espírito assim estimulado, sem consideração alguma e com presteza, avançou sobre a mesa, pegou os livros, e os jogou na hora nas chamas.