domingo, 31 de março de 2013

Atrair a misericórdia divina sobre a Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 7

Pieter Bruegel, detalhe
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

Visão do estado do mundo. Acorrenta um demônio péssimo

Em 15 de novembro de 1818, durante as orações, (...) repentinamente foi-me mostrado o mundo. Eu o via submerso na confusão, sem ordem nem justiça.

Os sete vícios capitais desfilavam em parada triunfal, e por toda parte reinava a injustiça, a fraude, a libertinagem e toda espécie de iniquidade.

O povo estava entregue aos maus costumes, sem fé, sem caridade, totalmente imerso na crápula e nas perversas máximas da filosofia moderna. Todos os povos tinham mais a fisionomia de animais que de homens! (...)

Porém, o cenário do mundo mudou num instante.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Cólera divina face ao “complô” dentro da Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 6

Leão XII, Papa de 1823 a 1829.
Monumento na Basílica de São Pedro
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

Deus pede à Beata Isabel exultar com sua cólera. Ordem do confessor

Em 9 de março [1815] (...) Deus se apresentou ante mim simbolizado na figura de um forte guerreiro armado.

Com sua espada vingadora estava para fazer justiça pelas grandes injúrias que recebe dos seus. Rindo e exultando, convidava-me a exultar com Ele.

Porém, minha pobre alma estava tomada por uma tristeza tão profunda, que em lugar de exultar eu chorava amargamente.

Porque percebia claramente os estragos que Deus iria fazer com sua espada vingadora. (...)

O bom Deus (...) não somente me convidou a exultar com Ele, mas por meio de uma ilustração peculiar deu-me a conhecer quão reto e justo era o seu obrar. (...)

quinta-feira, 28 de março de 2013

O “sinédrio” que conspira dentro da Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 5

Pio VII, Papa de 1800 a 1823. Jacques-Louis David, 1805,
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




[Continuação do post anterior]

 O Papa rodeado de "lobos" e o pranto dos anjos

Em 11 de maio de 1814, rezando a Deus pelo Santo Padre, para que Ele lhe concedesse uma boa viagem, eu o vi viajando rodeado de lobos que faziam congressos e complôs para atraiçoá-lo. (...)

No dia 2 de junho eu vi novamente o nosso Santo Padre rodeado de lobos. Vi dois anjos de tal maneira entristecidos a seu lado, que choravam. (...)

No dia 5 de junho, festa da Santíssima Trindade, durante a comunhão voltei a ver pela terceira vez o Santo Padre. Eu vi o Sinédrio de lobos que o rodeavam e os anjos que choravam.

Uma santa ousadia me inspirou a lhes perguntar qual era a razão de sua tristeza e de seu pranto.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Corrupção na sociedade e na Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 4

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




continuação do post anterior

 O presépio do Menino Jesus cheio de sangue

Em 25 de dezembro de 1813 (...) vi três mensageiros celestes que me convidaram a ir com eles. Uma luz diante de nós nos conduziu até o Presépio. (...)

Eu vi um lindo e gracioso Menino que jazia num pobre berço junto de sua Santíssima Mãe. (...)

Porém, oh que coisa tão estranha eu vou contar! Ela me causou sumo estupor! Só de pensar sinto horror. Aproximei-me, então, do sagrado presépio e o vi todo cheio de sangue.

Nessa hora, eu vi três mensageiros celestes que traziam três belíssimos cálices e os ofereciam a Maria Santíssima.

domingo, 17 de março de 2013

Conspiração na Igreja e seu castigo. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 3

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Continuação do post anterior.

Assim a Bem-aventurada Isabel Canori Mora (1774–1825) deixou registrado no diário com suas revelações místicas, que escreveu por ordem de seu diretor espiritual:

Os anjos lhe revelam a conspiração dentro da Igreja Católica
No dia 26 de janeiro de 1815, fui levada pelos santos anjos que costumam me favorecer a um lugar subterrâneo, onde pelas tochas acesas que conduziam nas mãos pude descobrir a perseguição oculta que é feita por muitos eclesiásticos contra Deus. Sob manto do bem, perseguem a Jesus crucificado e seu Santo Evangelho.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Misteriosos erros que envenenam os homens. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 2

Bem-aventurada Elizabeth Canori Mora (1774–1825)
Bem-aventurada Isabel Canori Mora (1774–1825)
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Continuação do post anterior.

Significado das cinco árvores desmesuradas

Entrementes, meu espírito foi conduzido como num raio a ver o grande estaleiro, onde eu vi muitos santos anjos que estavam engajados em dar forma a esta grande obra.

No estaleiro havia muitas madeiras de construção, e também muitos equipamentos para construir a referida nave.

Do lado de fora do estaleiro eu vi no descampado um grande matagal. Depois fui levada dentro do matagal, onde me foram apontados as cinco grandes árvores de tamanho desmesurado.

Observei que estas cinco grandes árvores alimentavam e produziam com suas raízes uma floresta fechadíssima de milhões de plantas selvagens e estéreis, diante de cuja simples consideração eu não pude conter as lágrimas; eu fiquei atônita e bem cheia de aflição.

domingo, 10 de março de 2013

O grande mal na Igreja. Sacrifício da Beata Isabel Canori Mora pelo Papado 1

Bem-aventurada Elizabeth Canori Mora (1774–1825)
Bem-aventurada Isabel Canori Mora (1774–1825)
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




A Bem-aventurada Isabel Canori Mora (1774–1825) foi uma leiga romana beneficiada com extraordinários fenômenos místicos.

Em 1996, a Libreria Editrice Vaticana, com o Imprimatur da diocese de Roma, editou tais escritos na íntegra, seguindo a ortografia e a gramática italiana moderna (La mia vita nel Cuore della Trinità — Diario della Beata Elisabetta Canori Mora, sposa e madre, Libreria Editrice Vaticana, 1996, 765 pp. Imprimatur do Vicariato de Roma, Pe. Luigi Moretti, secretário-geral, 31-8-1995).

Tivemos também ocasião de compulsar o seu Diário Espiritual, escrito por ordem de seus confessores e preservado na igreja de San Carlo alle Quattro Fontane, em Roma (manuscrito MS —132), dos padres trinitários, numa versão completa xerografada.

O texto completo do Diário está disponível em italiano online em Intratext.
Já tivemos ocasião de tratar de algumas de suas visões e revelações nos posts: “Décadas antes de La Salette, Deus anunciava grandes castigos ‒ Beata Isabel Canori Mora 1”  e “Deus revela a extensão atingida pelo pecado ‒ Beata Elizabeth Canori Mora 2”.

domingo, 3 de março de 2013

Beato Francisco Palau O.C.D.: Lúcifer, autor da revolta no Céu, instiga uma Revolução análoga na Terra

Beato Francisco Palau y Quer O.C.D. (1811-1872)
Beato Francisco Palau y Quer O.C.D. (1811-1872)

As antevisões do Beato Francisco Palau y Quer O.C.D. (1811-1872) impressionam pela penetração e riqueza de panoramas.

As suas previsões referentes aos dias de hoje são surpreendentemente detalhadas, abrangentes, fruto de longos estudos dos autores sagrados, Doutores e grandes teólogos da Igreja.

O Beato via os eventos históricos futuros imediatos se desenvolvendo segundo uma sequência fundamental:

1°. A marcha do mundo em direção à dissolução social e ao estabelecimento de uma anti-ordem caótica como fruto de uma Revolução anticristã;

2°. A denúncia dessa Revolução por um enviado de Deus e seus discípulos, seguida da justa punição divina da iniquidade;

3°. A restauração da Igreja e das nações por obra do Espírito Santo e o advento de um período em que as pessoas imbuídas do espírito do Evangelho dariam uma glória a Deus historicamente inigualável. Esse período histórico duraria até o fim do mundo.