quarta-feira, 28 de março de 2018

A Santa Ceia: o dom infinito da Eucaristia e o drama

Última Ceia, Instituição da Eucaristia, Giusto da Guanto, c. 1474.
Última Ceia, Instituição da Eucaristia, Giusto da Guanto, c. 1474.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Na Santa Ceia, Jesus Cristo instituiu o Santo Sacrifício da Missa.

Para os judeus era a festividade da Páscoa.

Quer dizer da saída do Egito, da libertação da escravidão.

O inicio do caminho para a Terra Prometida.

No centro da refeição estava o cordeiro pascal.

Em lembrança do cordeiro que Moisés mandou sacrificar e comer antes de partir.

Em prefigura do Cordeiro de Deus que viria remir os homens.

E eis que o Cordeiro de Deus estava ai oferecendo Seu próprio Corpo!

Mas Ele estava profundamente triste.

Ele sabia que um dos Apóstolos O tinha traído.

Jesus descobriu a João o sinal do traidor:

o primeiro a pôr a mão no pão consagrado: Judas Iscariotes!

Ele fugiu para praticar o crime combinado com o Sinédrio.

Que situação tristíssima!

Os Apóstolos estavam em decadência espiritual na hora da Paixão.



Oração no Horto das Oliveiras, vitral
na igreja de Saint Cross, Oxford, Inglaterra.
Eles dormiram durante a Agonia no Horto das Oliveiras.

O Divino Mestre alertava-os para a gravidade da situação,

e eles se incomodavam mais ou menos.

Nosso Senhor chegou a censurá-los:

‘Uma hora não pudestes vigiar comigo?’ (Mt 26,40).

Quando Nosso Senhor foi preso, eles fugiram.

Penso nisso quando passo diante de uma igreja

Onde o Santíssimo Sacramento está exposto?

Faço um bom exame de consciência? Confesso-me bem?

Vou até a mesa da Comunhão com a consciência bem limpa?

Quantos vão até a Comunhão de qualquer jeito!

Quantos a distribuem com desfaçatez sacrílega!

Eles são da estirpe do Iscariotes.

Oh Minha Senhora, Mãe de Deus!

Que meus caminhos não sejam esses, mas os Vossos!

A via da perfeita escravidão de amor a Vós

Para chegar a Vosso Filho, a Sabedoria Encarnada

Presente verdadeiramente na Santíssima Eucaristia!


Vídeo: A Santa Ceia: o dom infinito e o drama





Nenhum comentário:

Postar um comentário