sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Nossa Senhora desvendou um imenso cenário enquanto falava

La Salette: vista panorâmica desde o local da aparição
La Salette: vista panorâmica desde o local da aparição
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




As palavras de Nossa Senhora tinham um efeito saliente: produziam o que significavam.

As crianças viam com os olhos o que elas queriam dizer. Como se o imponente anfiteatro do local celeste tivesse se desvanecido, e em seu lugar houvesse um imenso telão onde os pastores viam acontecer o que Nossa Senhora dizia.

Aí contemplavam desde as menores coisas até o próprio Deus.

Mélanie explicou:

“A Santa Virgem pronunciava todas as palavras, seja dos segredos, seja das regras. Eu só teria podido adivinhar ou penetrar no resto do que Ela dizia com palavras, porque um grande véu tinha sido levantado.

Basílica de La Salette no meio das nuvens
Santuário de La Salette envolvido por nuvens
“Os acontecimentos se desvendavam ante meus olhos e minha imaginação, è medida que Ela pronunciava cada palavra. E uma grande cena acontecia diante de mim.

“Eu via os acontecimentos, as mudanças de atitude na Terra, via Deus imutável na sua glória olhando para a Virgem, que se abaixava para falar a dois pastores. (...)

“Essas pessoas que dizem que a Santíssima Virgem não fala tanto, fariam bem em compreender – e teriam compreendido melhor do que ensinam os livros, se é que eles ensinam – que as palavras do Céu não são somente palavras.

“Quer dizer, a pessoa que as escuta não fica na letra, na palavra, mas cada palavra se desenvolve. E que a ação futura tem lugar no momento, (...)

Na hora da despedida: Nossa Senhora sobe ao Céu
Na hora da despedida: Nossa Senhora sobe ao Céu
“entra-se no espírito das cenas que são expostas. Se é um quadro triste, fica-se triste, se é alegre, sente-se alegria. Vêm-se os complôs que se fazem.

“Vêm-se os reis da Terra, cada um dos quais tem vários anjos da guarda. A gente os vê se agitar, fazer, desfazer.

“Vê-se a inveja de uns, a ambição de outros, etc., etc. E tudo isso numa só palavra que escapava dos lábios d’Aquela que faz tremer o inferno, a Virgem Maria”.

E ainda Mélanie:

“Nossas redações, por assim dizer, exprimem muito e ao mesmo tempo muito pouco. É impossível dizer tudo. (...)

“Sou uma grande ignorante, mas se fosse uma letrada das mais sábias, não poderia escrever nada das coisas do alto, porque as expressões dos grandes sábios não chegam à sombra da verdade das expressões usadas lá em cima para se falar.

“A linguagem intuitiva e imediata de lá é um movimento de alma, anelos de alma, impulsos de alma, e os olhos vivos da alma se compreendem”.

E acrescentou: “Eu via o mundo inteiro, eu via o olho do Eterno. Era um quadro em ação. Eu via o sangue dos que eram mortos e o sangue dos mártires”.

Um comentário: